fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Ibaneis promete reajuste a servidores

Governador paga pecúnias e diz que fará a correção dos subsídios em 2020. O anúncio foi feito na cerimônia de autorização para o pagamento de pecúnias

Lindauro Gomes

Publicado

em

PUBLICIDADE

Ibaneis promete correção salarial

Governador disse, ainda, que pretende pagar a terceira parcela do aumento concedido pela gestão anterior

Catarina Lima
redacao@grupojbr.com

Servidores públicos do Governo do Distrito Federal, que reclamam a falta de reajuste de seus salários há cinco anos, receberam, ontem, a promessa do governador Ibaneis Rocha de que pretende conceder correções salariais a partir de 2020, assim como pagar a terceira parcela do aumento concedido em 2013 pelo então governador Agnelo Queiroz (PT). O anúncio foi feito na cerimônia de assinatura de autorização para o pagamento de pecúnias atrasadas a oito mil servidores aposentados do Distrito Federal.

O pagamento das pecúnias em atraso custará aos cofres do DF R$ 704 milhões e serão pagas em 36 parcelas. No entanto, os servidores que quiserem antecipar os valores a serem recebidos devem procurar o Banco de Brasília (BRB) a partir da próxima segunda-feira, 4 de novembro, e solicitar a antecipação. “Esse é um instrumento que regulariza todo o passivo do governo com os aposentados, que desde 2016 estavam sem saber se iriam receber seus direitos”, explicou o chefe do Executivo local, durante cerimônia no Salão Branco do Palácio do Buriti.

“Estamos assumindo um passivo de outros governos para garantir um direito do servidor”.

Segundo o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, o percentual de juros cobrados de quem optar por receber as pecúnias em menos parcelas que as 36 oferecidas pelo governo, será de 1,65% ao mês, menor que os do crédito consignado, cuja o valor é hoje calculado em 1,85%.

Ibaneis também falou do processo de criação de um plano de saúde para o GDF, outra conquista considerada prioritária pelos servidores do Distrito Federal. Segundo o governador, nos próximos dias será anunciado o edital para o plano de saúde do funcionalismo do DF. A medida, de acordo com o governo, deverá atender 250 mil servidores, número que poderá quase que dobrar se for estendido aos familiares.

Torre de TV revitalizada

 

Logo após a assinatura da autorização para o pagamento das pecúnias aos aposentados, o governo do Distrito Federal assinou ontem acordo de cooperação técnica para o desenvolvimento do projeto de recuperação da Torre de TV. O projeto será financiado pelo Banco de Brasília e custará R$ 40 milhões.

Nós tínhamos espaços aqui em Brasília que vinham sendo abandonados. Um deles é a região ali da Torre de TV, o jardim Burle Max e a fonte. Unimos aí a vontade de ter Brasília novamente no cenário nacional, com seus monumentos todos funcionando, e a necessidade que o BRB tem, nessa nova proposta, de ser um banco com fixação no cenário econômico nacional. Mas para isso ele precisa fixar sua marca. Essa parceria ajuda a Brasília e ao banco”, explicou o governador.


Leia também
Publicidade