fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Hospitais do DF passam por obras e melhorias

Saúde manteve seu cronograma nos hospitais da rede, mesmo com todo o cenário de combate e enfrentamento do coronavírus

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A Secretaria de Saúde lançou quatro obras em unidades de saúde e, dessa forma, manteve seu cronograma nos hospitais da rede, mesmo com todo o cenário de combate e enfrentamento do coronavírus. No Hospital Regional de Brazlândia (HRBz), por exemplo, foram feitas as reformas do refeitório e da fachada; adequação da Central de Material Esterilizado (CME); a cobertura do pronto-socorro e da portaria principal; e adequação das salas administrativas.

Já no Hospital Regional da Ceilândia (HRC) foi realizada a pintura e revitalização das fachadas do hospital e da policlínica; reforma do lactário do hospital; readequação de leitos no pronto-socorro frente à pandemia de coronavírus; e a revitalização da antiga casa de máquinas da caldeira, que agora abriga a Gerência de Pessoas e o Núcleo de Nutrição.

No HRC, também foram feitas a readequação de salas administrativas para acomodar melhor os servidores; a correção de infiltrações e a pintura do auditório, localizado na ala de Pediatria da unidade hospitalar.

“Todas as reformas dentro da Região Oeste têm por objetivo trazer mais humanização no atendimento, tanto para o usuário como para servidores. As revitalizações transmitem uma sensação de mais conforto e higiene para quem frequenta as unidades”, afirma a diretora administrativa da Região de Saúde Oeste, Graziele de Faria.

Na parte administrativa, explica a diretora, as adequações dos setores de trabalho permitem um aumento na produtividade e melhoria na qualidade da prestação dos serviços.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Troca de piso e pintura

O Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) teve a troca do piso dos corredores; pintura de todas as paredes dos corredores; reforma de ajustes de toda a emergência pediátrica; troca da sinalização dos setores do hospital; adequação de espaço que será destinado à UCIN Canguru; readequação do ambulatório; e pintura externa de todo o hospital.

“O Hmib tem a característica de atendimento do binômio mãe e filho e decidimos apostar nessa vocação. Fizemos várias intervenções na parte interna, para que fosse possível uma melhor adequação dos pacientes, melhor ambiência. Ampliamos algumas áreas, melhoramos outras. Deixando tudo mais seguro para pacientes e servidores”, observa o diretor-geral do Hmib, Rodolfo Alves.

Responsável por receber os pacientes com a Covid-19, o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) também está passando por reformas. Foi realizada revitalização no pronto-socorro; reforma da fachada externa; troca de placas; reforma no sétimo andar; conserto nos banheiros do pronto-socorro.

Além disso, para se preparar melhor para receber os pacientes com Covid-19, está sendo ampliada a quantidade de leitos de UTIs adulto em parte da ala de Pediatria. Serão instalados seis novos no local. A sala de anatomia também está em obras. A reforma vai contar com a instalação de quatro câmaras frias para receber corpos de pacientes.

“Estamos fazendo uma reforma gigante, já que esse era um hospital clínico e virou um hospital especializado em casos de Covid-19, mantendo apenas a ala dos queimados funcionando normalmente. São reformas que já eram necessárias”, ressalta o diretor do Hran, Ulysses Castro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo ele, a ampliação de leitos de UTI é uma das obras mais importantes, principalmente neste momento de pandemia, porque os pacientes com coronavírus demandam um tempo bem maior de internação.

 

Agência Brasília


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade