fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Homem confessa que matou e esquartejou vigilante

Vítima foi morta no sábado (9). Partes do corpo dele foram encontradas espalhadas pelas ruas de Samambaia, cidade onde morava

Willian Matos

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da redação
[email protected]

O homem preso pela Polícia Civil do DF (PCDF) suspeito de matar e esquartejar o vigilante Marcos Aurélio Rodrigues de Almeida, 32 anos, confessou o crime nesta quinta-feira (14), em depoimento aos investigadores.

Agentes da 32ª Delegacia de Polícia (Samambaia Sul), que cuida do caso, farão buscas nos endereços onde as partes do corpo de Marcos foram localizadas, visando reconstituir a dinâmica do crime.

Os investigadores trabalham com a suspeita de que a ex-namorada do vigilante tenha armado uma emboscada para atrair Marcos e matá-lo, com a ajuda do homem que confessou o crime. Este homem, no entanto, nega que ela tenha participado ativamente da ação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Conversas

A PCDF teve acesso a conversas de Marcos e a mulher suspeita de armar o crime. Estas mensagens dão conta de um fim de relacionamento entre eles. “Sinceramente, não tenho absolutamente mais nada para falar com você. Espero que tenha a decência de não atrapalhar minha relação, pois faço o possível e o impossível para não deixar que mais nada atrapalhe o nosso amor, meu e da Fran, ok? Passar bem”, escreveu Marcos. Fran, à qual Marcos se refere, era a atual namorada dele.

O caso

O vigilante Marcos Aurélio foi esfaqueado e cruelmente mutilado. Os suspeitos jogaram as partes do corpo várias quadras de Samambaia, onde ele morava. Após dias de mistério, os suspeitos do crime foram presos na última quarta (14) e devem ficar à disposição da justiça. 

Marcos Aurélio estava desaparecido desde o último sábado (9). Ele trabalhava no Setor de Indústrias Gráficas (SIG) como segurança. Por volta de 8h30, na saída do serviço, avisou a mãe que estava indo para a Rodoviária do Plano Piloto para, depois, pegar um ônibus rumo a Samambaia, onde vivia com a atual companheira.

Segundo as investigações, a vítima teria tido um relacionamento com a mulher e, no sábado, após voltar do trabalho, supostamente passou na casa dela. A suspeita não aceitava o fim do namoro e teria armado uma emboscada para Marcos Aurélio, com a ajuda de um comparsa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Investigações

A Polícia Civil informou, nesta quinta-feira (14), que as investigações sobre o caso seguem. A 32ª DP, que cuida do caso, aguarda resultados de exames do Instituto Médico Legal (IML) e da Seção de Antropologia da PCDF.

 



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade