fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Homem acusado de matar a esposa em 2019 é condenado a 8 anos

Tiago foi solto logo após o júri, no Gama. MP vai recorrer da decisão, uma vez que a pena para feminicídio é de 12 a 30 anos

Willian Matos

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Tribunal do Júri do Gama condenou, na terça-feira (21), Tiago de Souza Joaquim, 33 anos, acusado de esfaquear a esposa, Vanilma Martins dos Santos, 30. Foi o primeiro caso de feminicídio de 2019, ocorrido no dia 5 de janeiro daquele ano O júri condenou Tiago a 8 anos de prisão.

O júri reclassificou o crime de homicídio doloso para homicídio culposo (quando não há intenção de matar). A juíza Maura de Nazareth condenou Tiago por lesão corporal seguida de morte. O acusado foi solto após o julgamento.

O Ministério Público (MPDFT) recorreu da decisão. O órgão considera que o caso é feminicídio, uma vez que acusado e vítima eram companheiros, moravam na mesma casa e tinham um filho em comum. Além disso, o MP cita que o crime se baseou em motivo fútil (por conta de uma discussão) e foi cometido mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. A pena para feminicídio é de 12 a 30 anos.

O caso

Na madrugada do dia 5 de janeiro de 2019, Tiago esfaqueou sua companheira, Vanilma, na casa onde eles moravam, localizada na quadra 08 do Setor Oeste do Gama. O acusado, que vivia há mais de 10 anos com a vítima, levou-a para o Hospital Regional do Gama (HRG) e fugiu.

Vanilma Martins dos Santos, morta com um golpe de fasca desferido pelo próprio marido. Foto: Reprodução

Tiago alegou que discutiu com Vanilma após ela reclamar pelo fato de ele ter chegado tarde em casa. O suspeito contou que tinha a intenção de apenas dar um susto na vítima e arremessou uma faca, mas o objeto acabou perfurando a mulher. As autoridades consideraram a versão completamente inverídica e constaram que ele, de fato, atacou a companheira com um golpe.

Após o crime, Tiago tinha a intenção de deixar o Distrito Federal, chegando a comprar passagens para Minas Gerais. No entanto, ele foi preso dois dias após o crime.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade