fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Grupos protestam na Esplanada em favor de caminhoneiros

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Rafaella Panceri
[email protected]

Guincheiros de várias partes do Distrito Federal e Entorno se reuniram para protestar em favor da greve dos caminhoneiros em frente ao Congresso Nacional. Na tarde deste domingo (27), doze guinchos e 120 pessoas, de acordo com a Polícia Militar, participaram da manifestação. Entre faixas com frases de apoio à greve e buzinaço, maioria defende a categoria e acredita que a paralisação beneficia o país.

Houve desentendimento entre manifestantes. Cinco pessoas com uma faixa, onde estava escrita a frase “Lula Livre”, trocaram ofensas com outros grupos, que acreditam que o local seria inadequado para abordar o assunto. Um homem tentou destruir a faixa, mas foi contido pelos policiais militares.

Kleber Lima/Jornal de Brasília

Dona da faixa, a pedagoga Carolina Lucena, 28, diz ser a favor da greve. “Ninguém aguenta mais essa situação injusta pela qual o Brasil está passando. Minha faixa não é partidária. Acontece que, dentre muitos errados, só um está preso. Queria lembrar isso”, explica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também:

Governo do DF diz que há combustível garantido até terça-feira
Mudança na composição do combustível pode tornar gasolina mais cara
Comércio do DF teme colapso com greve dos caminhoneiros
Rollemberg descarta estado de emergência no DF
Governo ignorou pedidos do movimento dos caminhoneiros

O guincheiro Thiago Felix, 34, organizou o protesto. “Convidei outros guincheiros autônomos pelo grupo do Whatsapp e viemos de manhã”, conta. Ele diz não ser associado ao movimento Vem Pra Rua e reivindica baixa nos impostos. “É uma greve pela nação. A população precisa apoiar”, defende.

O empresário Júlio César, 57, relata que estava procurando um local para protestar. “Passei de carro e vi a faixa às 8h. Sou a favor da greve. Eles mostraram um problema que estava entalado na garganta de todo mundo”, declara.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O funcionário público Francisco Romualdo Filho, 53, chegou ao local às 9h30. “Não temos partido e nem defendemos uma classe específica. Queremos um país mais justo. Sou 100% caminhoneiros, 100% Brasil e contra a corrupção”, define.

PMDF/Divulgação




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade