fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

GDF cede terreno para construção de quadra de esportes

Centro Educacional Engenho das Lajes ganhou o espaço e garantiu aulas de educação física em segurança para 700 alunos

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Para ter aulas de Educação Física, os alunos do Centro Educacional Engenho das Lajes (Cedel) atravessavam diariamente a BR 060. Isso porque a escola não possuía um local apropriado para a prática das atividades e precisa utilizar a quadra de esportes localizada do outro lado da rodovia. Mas, neste ano, essa situação vai mudar.

O Governo do Distrito Federal cedeu um terreno de 500 metros quadrados ao lado do centro de ensino, que pôde construir uma quadra de esportes e, assim, garantir a segurança de cerca de 700 alunos. “Toda a comunidade está feliz. A quadra tira de todos o peso de expor nossas crianças à travessia da rodovia”, comemora o diretor da unidade escolar, Cristiano César da Silva.

Segundo ele, com a doação do terreno e ajuda da Secretaria de Educação, a escola conseguiu a doação de R$ 100 mil do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). “São recursos arrecadados por meio das penalidades aplicadas em função de improbidades administrativas praticadas contra a Administração Pública”, detalha.

“É o dinheiro público que retorna e é aplicado em melhorias para a população”, acrescenta Cristiano.

O dinheiro serviu para construir muro, alambrado e piso, além da aquisição das traves de basquete e futebol e da pintura. Cristiano César lembra que, nos últimos anos, com o aumento do fluxo de veículos na rodovia, a direção optou por transferir as aulas de educação física dos alunos menores para o pátio da escola. “Fazia aqui de maneira improvisada, porque era muito perigoso a professora, sozinha, atravessar com 20 crianças uma pista como essa.”

O presidente da Associação de Moradores do Engenho das Lages, Davi Lobato, comenta que toda a comunidade está satisfeita com a chegada quadra do Cedel, que será inaugurada na manhã deste sábado (18). “Meus filhos estudam aqui. É a única escola da região. A gente tinha de conviver com essa situação perigosa. Mas agora, com o governo ajudando, estamos vendo que há boa vontade política para superarmos esses problemas”, comemorou.

Com informações da Agência Brasília


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade