fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Gasolina: Ibaneis pingue, Bolsonaro pongue

Após Ibaneis afirmar que presidente deveria zerar imposto federal, Bolsonaro desafiou governadores: “Eu zero o (imposto) federal, se zerar ICMS”

Avatar

Publicado

em

Foto: Agência Brasília
PUBLICIDADE

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, disse que o presidente, Jair Bolsonaro, errou ao culpar os Estados pelo aumento do preço dos combustíveis. “O presidente da República tem umas posições até interessantes, porque geram o debate. Este é um debate que precisa acontecer no âmbito do Confaz. O que for decidido no Confaz eu vou adotar como governador. O que não posso é quebrar uma regra que é de um conselho de secretários de Fazenda. Esta é uma medida que está afeita aos governadores de Estado”, afirmou, na última terça-feira (4).

O governador disse, ainda, que no caso da questão tributária, Bolsonaro tem grande quantidade de erros, já que a maioria dos impostos que incidem sobre os combustíveis são federais.

“Ele deveria primeiro dar o exemplo ao zerar o imposto federal”, disse o governador.

A declaração foi dada após a reabertura dos trabalhos na Câmara Legislativa (CLDF).

Em contrapartida, Bolsonaro disse, nesta quarta-feira (5), que a responsabilidade é dos Estados. E mais: o presidente desafiou os governadores a aceitarem a cobrança do ICMS para que ele reduza impostos federais.

“Eu zero o (imposto) federal, se zerar ICMS. Está feito o desafio aqui. Eu zero o (imposto) federal hoje e eles (governadores) zeram ICMS. Se topar, eu aceito. Está ok?”, disse Bolsonaro.

Nos últimos dias, Ibaneis e outros 22 governadores cobraram o presidente pela redução de tributos federais sobre combustíveis, como PIS, Cofins e Cide.

Bolsonaro afirmou que reduziu o preço do combustível “três vezes nos últimos dias” e que a medida não teve impacto no preço cobrado na bomba. “Problema nós temos. Olha o problema que estou tendo com combustível. Pelo menos a população já começou a ver de quem é a responsabilidade. Não estou brigando com governador, eu quero que o ICMS seja cobrado no combustível lá na refinaria, e não na bomba“, disse Bolsonaro. “Eu baixei três vezes o combustível nos últimos dias e na bomba não baixou nada.”

Questionado sobre a contrariedade de governadores à proposta, Bolsonaro reagiu: “É lógico que governadores são contra (mudar regra de ICMS), arrecadação, né?”.

Com agências


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade