fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Gás pode chegar a R$ 100 no DF

Aumento virá após a Petrobras anunciar reajuste de 5% no preço médio do GLP na última terça

Pedro Marra

Publicado

em

PUBLICIDADE

O gás de cozinha pode chegar a R$ 100 no Distrito Federal nesta semana. Após a Petrobras anunciar, na última terça-feira, o reajuste de 5% no preço médio do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) nas refinarias, o consumidor deve sentir o peso no bolso.

A mudança no valor resulta em um aumento de R$ 3,50 por botijão de gás para os revendedores. Conforme a tabela de preços da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço do produto no DF é de R$ 71, 36.

Mas, ao ser comercializado, os preços vão de R$ 72 a R$ 95. Com o reajuste da estatal, o botijão pode ficar até R$ 4,50 mais caro para os clientes. É o que explica Sérgio Costa, presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras e Revendedoras de Gás do Distrito Federal (Sindvargas).

“No DF, existe uma variação muito grande de preços devido ao custos operacionais de revenda. No centro de Brasília, o valor sempre foi mais elevado por não ter revenda próxima. Com isso, o custo para se manter o produto perto do consumidor se torna mais oneroso. A entrega que os revendedores fazem é por conta de cada revenda. Precisamos ter funcionários capacitados, o transporte tem que ser normatizado pela ANP, e isso tudo gera custos elevados”, esclarece.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Influência da crise

Sérgio informa que o setor de revenda foram avisados pelas distribuidoras sobre o reajuste desde a última segunda-feira. Para ele, a crise gerada pela pandemia da covid-19 vai afetar o preço do gás fortemente.

“A curva de casos está descendo, mas acredito que agora que a curva da crise econômica vai subir, e vai se alastrar por algum tempo. Sobre o preço do GLP, é muito difícil termos uma visão animadora porque estamos vendo o governo federal divulgando que o gás vai baixar. Por outro lado, a estatal [Petrobras] fez seis aumentos consecutivos antes desse de agora. Inclusive, dois deles foram no mesmo mês. É algo contraditório”, opina o presidente do Sindvargas.

Esse foi o sétimo reajuste no preço do gás em 2020. Em abril, início da pandemia no Distrito Federal, faltou GLP em residências brasilienses. Período em que as pessoas formavam filas para achar o produto disponível.

Aumento de 10,5%

De acordo com a Petrobras, o preço médio da estatal por botijão de 13kg será de R$ 30,74. No acumulado do ano, houve um aumento de 10,5% no valor do gás de cozinha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“As distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final”, destaca a empresa, em nota enviada pela assessoria de imprensa.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade