fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Evento promove inclusão em Santa Maria

Sua Vida Vale Muito Itinerante chegou à cidade levando serviços e diversão. Teve apresentação de samba e feira de afroempreendedorismo

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Nesta sexta-feira (20), o Dia da Consciência Negra foi lembrado com ações de cidadania e inclusão, em Santa Maria. Mais uma edição do programa Sua Vida Vale Muito Itinerante da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) ofereceu uma série de serviços aos moradores, cultura, oficinas e, também, trouxe de volta a já conhecida Feira de Afroempreendedorismo.

A tradicional exposição de artesanato andou parada em virtude da pandemia do coronavírus. Mas, não havia data melhor para a iniciativa ser retomada, principalmente a participação de novos empreendedores afrodescendentes. Gente como a estudante Tainara Rodrigues, 18 anos, que já sofreu o preconceito racial e, com a feira, se sentiu mais segura para arriscar em busca do primeiro emprego.

“Eu acredito que os negros não têm as mesmas oportunidades. São poucos médicos e professores. Recebem salário menor se comparado com os outros”, opina. “Como nunca trabalhei, às vezes, ficava receosa de buscar algo e ser recriminada. Então, comecei ajudando meu irmão expondo na feira e, estou gostando bastante”, celebra a jovem, moradora do Gama.

A banca dela é a de artigos religiosos e, segundo Tainara, a procura foi grande nos dois primeiros dias de evento em Santa Maria. “Para gente é bom demais. É um estímulo para seguir empreendendo”, avalia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Hoje aqui estamos oferecendo cidadania e acolhendo a quem precisa do Estado. Além da própria feira, temos médicos, psicólogos, retirada de carteira de identidade, entre outros serviços”, explica a Secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani. “E, dia de hoje é especial. Porque estamos aqui também para levar informação, esclarecer direitos e promover a igualdade. Precisamos conscientizar a todos com relação à questão racial”, complementa Passamani.

Para o Subsecretário de Direitos Humanos e Igualdade Racial, Diego Moreno, a data é muito mais que um momento de comemorar. “O dia 20 de novembro é um dia de reflexão, de se lembrar que devemos combater as intolerâncias. Lutamos pela igualdade de oportunidades entre todos os cidadãos”, ressalta.

Atenção à população

Quem passou pelo espaço montado ao lado da Administração Regional de Santa Maria pôde receber diversos tipos de atendimento gratuitos. A emissão da cédula de identidade pela Polícia Civil e o agendamento de demais serviços por servidores do Na Hora são alguns deles. Foi oferecido ainda atendimento social e psicológico às vítimas de violência, por meio do Pró-Vítima.

Os atendimentos médicos foram variados, além de massagem e acupuntura. “Fiz pela primeira vez, pois estava com uma forte dor nas costas. Deu uma aliviada grande. Gostei muito de ter vindo”, conta a dona de casa Raimunda Chaves, 51. Segundo ela, a filha também emitiu hoje o RG de dois filhos. Em dois dias, a Sejus contabiliza mais de 700 atendimentos à população em todas as áreas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entre as atividades culturais, o Sua Vida Vale Muito Itinerante trouxe oficinas de tranças e turbantes e aulas de percussão. A tradicional escola de samba da Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro (Aruc) também se apresentou.

A passagem por Santa Maria foi a 6ª edição do projeto e as atividades na cidade se encerram no final da tarde deste sábado (21). O programa já passou ainda por Samambaia, Estrutural, Ceilândia, Sobradinho II e Itapoã.

As informações são da Agência Brasília




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade