fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Escolha de conselheiros tutelares será feita com urna eletrônica

Está sendo organizado um policiamento ostensivo nos locais de votação

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

No próximo domingo (6) será feira a escolha dos novos conselheiros tutelares do Distrito Federal e, para garantir a segurança da votação, a eleição será feita em todas as Regiões Administrativas do Distrito Federal, de 9h às 17h, com participação do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) e o com uso de urnas eletrônicas. Os conselhos são vinculados administrativamente à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

Além de o transporte das urnas estar sendo feito por uma empresa de referência no país, está sendo organizado um policiamento ostensivo nos locais de votação e de totalização dos votos que será feito pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). A fiscalização ficará a cargo do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e da Sejus, por meio da Subsecretaria de Segurança Institucional.

Para o Secretário da Sejus, Gustavo Rocha, o uso de urna eletrônica dará mais transparência às eleições. “Certamente isso dará uma credibilidade muito grande nas eleições, que consideramos de suma importância para a segurança da própria infância e juventude do DF”, avalia. “Essa parceria com o TRE vai facilitar a apuração dos votos, além de garantir dinamismo e mais segurança para o processo”, reforça.

Serão 149 locais de votação e 30 locais de totalização de votos distribuídos pelas regiões administrativas do DF. O pleito oferece 200 vagas para membros titulares e até 400 de suplentes.

Atualmente, o DF tem 40 conselhos tutelares, sendo que cada unidade tem 5 cinco titulares e 10 suplentes. Quem irá eleger os representantes que atuarão no próximo triênio (2020 a 2023) é a população, por meio do voto direto e secreto. Cada eleitor poderá votar em um candidato da região administrativa correspondente à seção onde o título de eleitor esteja registrado. O processo de escolha é organizado pelo Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA), vinculado à Sejus.

Também participarão do processo eleitoral as secretarias de Segurança Pública, da Educação, a Polícia Civil do DF e o Detran-DF.

 

Com informação de Agência Brasília


Leia também
Publicidade