Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Em dúvidas sobre as eleições? Confira guia com informações necessárias para as votações

Publicado

em

Raphaella Sconetto, com agências 
[email protected]

Mais de dois milhões de eleitores vão votar em 608 locais no próximo domingo (7) no Distrito Federal. A três dias do pleito, alguns eleitores ainda estão perdidos em relação aos horários e locais de votação. Por isso, o Jornal de Brasília preparou um guia mostrando onde é possível encontrar as informações de votação, o que é permitido ou não e também um passo a passo de como votar nas urnas.

A votação inicia às 8h e finaliza às 17h. Quem estiver na fila até esse horário, votará normalmente. Senhas não serão distribuídas após às 17h. Além do horário, o eleitor também precisa ficar atento aos documentos necessários para votar. Serão aceitos a carteira nacional de habilitação, identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira de trabalho, passaporte ou carteira de categoria profissional reconhecida por lei.

Quem tiver instalado no celular o aplicativo e-Título com foto, que é uma das novidades deste ano nas eleições, não será preciso um documento oficial. Aqueles que optarem por essa versão digital, porém, não poderão entrar na cabine de voto com o smartphone. Será permitido portar apenas a “cola eleitoral” com os números dos candidatos.

“Os eleitores não poderão entrar com nenhum equipamento eletrônico que possa registrar áudio, vídeo ou foto do voto. Além disso, não entra com nenhum acompanhante, exceto casos excepcionais que precisam do auxílio físico de alguém”, explica o porta-voz do Tribunal Regional Eleitoral do DF, Fernando Velloso.

Local de votação

As 8 mil urnas já estão prontas para serem distribuídas nos 608 locais de votação. A lacração terminou nesta quarta-feira (03). Desse número, 6.800 serão usadas e o restante são as chamadas urnas de contingência – utilizadas caso alguma apresente defeito.

De acordo com o porta-voz do TRE, moradores de Águas Claras poderão enfrentar filas, já que a região concentra alto número de eleitores por local de votação. “Na Unieuro, por exemplo, mais de 15 mil pessoas votam no local”, afirma. Além de lá, Ceilândia é onde se registra o maior número de eleitores. “De modo geral, a votação é dissipada ao longo do dia. O importante é não se atrasar e chegar depois das 17h”, comenta Velloso.

Caso ainda tenha dúvida de qual será o seu local de votação, o eleitor pode acessar o site do TRE-DF (www.tre-df.jus.br). Na tela principal, do lado esquerdo, a pessoa encontrará uma aba descrita como “Local de votação” e informará o nome completo, data de nascimento e nome da mãe, para saber local exato. Ou ligar no telefone (61) 3048-4000 para tirar dúvidas.

José Cruz/Agência Brasil

Passo a passo na urna 

Neste ano, os eleitores terão que votar em seis candidatos para cinco cargos que estão a disputa nas eleições, na seguinte ordem: deputado federal, deputado distrital, dois senadores, governador e presidente da República.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) alerta que é preciso atenção na hora do voto. Por isso, é importante que os eleitores estejam atentos na foto do político escolhido antes de apertar a tecla “Confirma”. Caso ocorra algum erro, o eleitor pode apertar “Corrige” antes de finalizar o processo e digitar o número novamente. Confira o passo a passo:

O primeiro cargo a ser votado será para deputado federal. O eleitor terá que digitar quatro números na urna e, em seguida, apertar a tecla “Confirma”. Para o cargo de deputado distrital, será necessário digitar cinco números e, novamente, apertar a tecla “Confirma”.

A escolha seguinte será de senadores. Como o Senado terá uma renovação de 2/3 de seus integrantes, neste ano o eleitor deve escolher dois candidatos. No caso, será necessário digitar três números na urna e apertar a tecla “Confirma” para votar para a primeira vaga. O mesmo processo deve ser repetido para a escolha do segundo candidato. O eleitor deve estar atento: se o mesmo número for digitado para os dois cargos de senador, o segundo voto será anulado.

Já se encaminhando para o fim, o eleitor deverá registrar o voto para governador e, por último, presidente da República, ambos com dois dígitos.

Depois de concluída a etapa de votação, a urna fará a gravação, criptografia e assinatura digital do voto. Feito isso, a palavra “FIM” aparecerá na tela, e a urna emitirá um sinal sonoro. A votação, portanto, estará concluída com sucesso.

Eleitores não podem ser presos

Desde terça-feira e até 48 horas depois do término da votação, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, exceto casos de flagrante, sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto – quem impede ou atrapalha o voto de algum eleitor. A determinação consta do artigo 236 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965).

No dia da eleição, é proibido realizar a propaganda de boca de urna, bem como utilizar alto-falante e amplificador de som, promover comício ou carreata e divulgar qualquer espécie de propaganda de partido político ou candidato.

Também é proibida, no dia das votações, a publicação de novos conteúdos ou o impulsionamento de conteúdos nas aplicações de internet. É permitido somente a permanência de conteúdos publicados anteriormente. Quem for contrário a lei, poderá ser detido de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo tempo, e multa no valor de R$ 5.320,50 até R$ 15.961,50.

Transporte público

Em nota, o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) informou que não haverá nenhuma alteração nos horários e itinerários dos ônibus no dia das eleições. Assim também será com a Companhia Metropolitana do DF. Os trens funcionarão normalmente, conforme a operação de domingo.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade