fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Em clima nostálgico, Aeroporto JK celebra aniversário de 60 anos com novidades

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Amanda Karolyne
[email protected]

Achegada do presidente Juscelino Kubitschek para a inauguração da capital, a visita do presidente americano Barack Obama, o desembarque de seleções para jogos de futebol e outros momentos históricos passaram pelo Aeroporto de Brasília. Pessoas embarcam e desembarcam todos os dias querendo ficar, e outras querendo ir embora sem olhar para trás. Como dizia a música de Maria Rita, a vida se repete na estação. E tudo isso acontece no Aeroporto de Brasília, que hoje completa 60 anos sendo cenário de encontros e despedidas. Para tanto, a empresa que administra o terminal fará ações comemorativas que vão desde apresentações da Escola de Música de Brasília a uma exposição sobre a história do local.

O aeroporto é mais velho que Brasília, e a ligação com a capital em formato de avião é grande. Nos anos 90, foi ponto de encontro de jovens que tomavam café da manhã e admiravam o pôr do sol nas instalações. E pretendendo estreitar os laços com a população, Daniel Ketchibachian, presidente do consórcio Inframerica, conta os planos para o futuro. “Queremos integrar o aeroporto ainda mais à cidade, criar pontos de lazer, de serviço e de varejo para o brasiliense”.

Ketchibachian afirma que, ainda em setembro deste ano, algumas das ideias sairão do papel. Projetos que vão desde um complexo de lojas, estacionamento coberto, restaurante e até um cinema.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele também lembra as grandes mudanças pelas quais o terminal passou desde 2012, quando o consórcio assumiu a gestão. Em menos de dois anos, a ampliação deveria ser entregue a tempo da Copa do Mundo de 2014. “E foi um processo interessante porque estava todo mundo com muita expectativa”, aponta. “Incorporamos aqui R$ 1,7 bilhão em infraestrutura e a comunidade em geral está muito agradecida”, comenta.

Ele destaca que o aeroporto é o 4º mais pontual do mundo. “Antes de assumirmos a administração, uma aeronave tinha que sair de noite e voltar de manhã porque não tinha posição no pátio”, compara. Sendo um dos aeroportos mais movimentados da América Latina, o Aeroporto de Brasília tem a capacidade de receber até 60 voos por hora.

Acompanhando a mudança

Levando uma vida dedicada ao aeroporto, o agente de viagens Francisco Costa Amorim, 62 anos, trabalha ali desde 1978. “Eles vão aumentando o terminal e eu vou pisando em cada pedacinho”, brinca. Ele ressalta que fez muitas amizades com as pessoas no aeroporto ao longo dos anos. “Nasci para desejar boa viagem para os outros”. Ele começou a atuar pela parte da segurança, depois foi auxiliar de serviços até chegar onde está. “Até me arrumaram uma esposa por aqui”, diz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Iniciando na área de assistente de faturamento, Luiz Henrique de Souza Fernandes, 40, pensava que não teria contato com os passageiros por mexer com o administrativo. “Mas, para minha surpresa, entrei na área onde fazemos o controle da quantidade de pousos e decolagens, e de passageiros”, diz Henrique. Ele destaca que o número de passageiros ao ano está subindo a marca de 18 milhões.

Uma das coisas que marcaram a trajetória profissional dele foi a Copa do Mundo, quando eles atenderam mais de 40 aeronaves executivas no jogo da Argentina. Para ele, é apaixonante ver a movimentação das pessoas e ver artistas chegando e saindo. “É até meio clichê, mas ver a quantidade de pessoas indo e vindo é algo que nos faz gostar muito do trabalho”, finaliza.

Fotografia

A comemoração dos 60 anos do aeroporto também contará com o Spotter Day em 27 de maio, para os amantes da fotografia e de aviões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade