fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Em busca do tetra, EUA desafiam Austrália na final feminina

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A seleção norte-americana feminina de basquete poderá superar de vez, na China, uma amarga derrota sofrida em solo brasileiro. Superadas nas semifinais do Mundial-2006 pela Rússia, as representantes dos Estados Unidos decidem às 11 horas (de Brasília) desta sexta-feira a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Pequim contra a consistente Austrália, atual campeã do mundo.


As norte-americanas deixaram escapar em São Paulo há quase dois anos o título mundial após perderem nas semifinais pela Rússia. A seleção atual tricampeã olímpica teve que se contentar com o bronze do Mundial, enquanto a Austrália ficou com o título.


Em Pequim, no entanto, a história foi diferente. Time com as melhores estatísticas do torneio feminino de basquete, a equipe dos EUA teve que suar além do ‘normal’ nas semifinais para conseguir a vaga na decisão. A vitória com gosto de vingança sobre a Rússia só veio com o magro placar de 67 a 52, no jogo em que o ataque norte-americano pela primeira vez marcou menos de 90 pontos em uma partida.


Mesmo com o placar magro e com a menor diferença de pontos no torneio (antes desta partida, a vantagem menos gorda das norte-americanas fora de 38 pontos, quando bateram a Espanha por 93 a 55), os Estados Unidos continuam com números expressivos. Com 94,6 pontos marcados e 55,4 sofridos por partida, a equipe aparece mais do que credenciada para o duelo com a Austrália.


As atuais campeãs do mundo, no entanto, chegam motivadas graças à vitória arrasadora sobre as anfitriãs da China nas semifinais: 90 a 56, além da invencibilidade no torneio. O grande trunfo australiano é a ala/pivô Lauren Jackson, segunda maior pontuadora dos Jogos com 16,9 por partida, além da incrível média de 8,4 rebotes. O time oceânico ainda vê a pivô Suzy Batkovic como a terceira melhor reboteira do torneio, com 8,9 por confronto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Antes da decisão entre as atuais tricampeãs olímpicas com as atuais campeãs mundiais, Pequim parará para assistir à partida do bronze com a presença da seleção chinesa. As anfitriãs encaram a Rússia às 8h30 de Brasília, na preliminar da finalíssima.


 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade