fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

DF se aproxima de 2 mil mortes por coronavírus

Boletim mostra 738 novos infectados nas últimas 12 horas. Nesta semana, secretário de Saúde alertou para o momento mais crítico da pandemia

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Neste sábado (15), o Distrito Federal registrou 738 novos casos de covid-19. O boletim mais recente do GDF aponta 1.942 vítimas fatais da doença, sete a mais em relação ao dia anterior.

Das vítimas fatais, 1.770 eram moradores do DF e 171 pacientes de outros estados que acabaram perdendo a vida em unidades de saúde da capital.

Agora, são 133.904 casos de infecção pela doença. Destes, 114.355 (85,4%) estão recuperados e 17.609 (13,2%) ainda estão portando o vírus.

Ápice da pandemia

Na última quinta-feira (13), o secretário de Saúde, Francisco Araújo, fez um comunicado à população alertando que o DF passa pelo ápice da pandemia. “Estamos na fase crítica da pandemia, onde os especialistas classificam como platô. É fundamental que a população agora comece a fazer mais ainda a sua parte”, afirmou o secretário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nesta semana, o GDF tomou mais medidas de flexibilização. Desta vez, o setor beneficiado foi o de templos religiosos. Maiores de 60 anos foram autorizados a retornar às celebrações. Além disso, igrejas com capacidade menor que 200 pessoas poderão voltar a receber fiéis.

Na avaliação do governador Ibaneis Rocha, a reabertura do comércio e de demais setores em meio ao pico da pandemia não prejudicou o índice de isolamento da população — que já era baixo. Ibaneis aponta que, quando o GDF optou por reabrir o comércio, o índice era de 42%. Segundo o governador, os números atuais apurados por equipes do Buriti apontam um índice de 39%. “As pessoas não conseguem ficar mais de 60 dias isoladas”, alega o chefe do Executivo local.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade