fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

DF pode entrar em alerta vermelho

Ainda hoje, Brasília pode atingir o pico de umidade baixa: 10%

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

Pedro Marra e Willian Matos
[email protected]

Com temperatura máxima podendo chegar a 35°C e umidade do ar entre 15% e 20% para esta semana, o Distrito Federal está em estado de alerta por cinco dias. É o que afirma o comunicado da Defesa Civil. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), por sua vez, aponta que a temperatura máxima entre 32°C e 35°C até a próxima sexta-feira. Com isso, o DF pode entrar em alerta vermelho, ou seja, perigo de queimadas florestais.

Ainda hoje, Brasília pode atingir o pico de umidade baixa: 10%. Mas, segundo o meteorologista do Inmet, Mamedes Luiz Melo, irá ocorrer um leve aumento dessa porcentagem nos próximos dias.

“A gente sabe que são dois períodos bem distintos (inverno e primavera). Um mais seco e quente, e outro mais chuvoso e frio. Mas ainda vamos continuar com o tempo quente essa semana, mas não tanto quanto ontem. A tendência é de que a próxima chuva aconteça na segunda quinzena de outubro. A umidade vai se elevar um pouco mais, e deve ficar na média de 15% a 20%”, afirma Mamedes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diante do calor forte, a capital federal terá ventos fracos a moderados nesta semana. Esse tempo é propício para possíveis incêndios e queimadas nesta região do país, salienta o meteorologista.

“Se a umidade, que continua baixa, ficar em torno de 12% e 15%, causa um ressecamento na vegetação. Com isso, aumenta muito o risco de incêndio. Depois da chuva e segunda-feira, na quarta-feira subiu a temperatura novamente, e a umidade vem se mantendo baixa”, explica o especialista.

De acordo com o Inmet, é esperado para setembro deste ano um volume de chuva de 46,6mm, quantidade maior do que setembro de 2019, quando Brasília registrou 10,2mm. No mesmo mês do ano passado, choveu do dia 26 a 29 de setembro. Em 2020, a chuva veio mais cedo, no último dia 21 deste mês.

“Mas já tivemos meses de setembro muito quentes, principalmente em 2015. Aqui no Plano Piloto mesmo, chegamos a 35,9°C naquela época. Ano passado, batemos essa temperatura”, complementa o especialista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos períodos citados por Mamedes, um foi em 19 de setembro do ano passado, quando o DF registrou 35,7°C. Essa foi a temperatura mais quente para o mês desde 2015, ano em que os termômetros marcaram 35,9 °C. Foi o maior recorde desde início da medição feita pelo Instituto, em 1961.

Onda em todo o Brasil

De acordo com a MetSul Meteorologia, as altas temperaturas ocorrem por conta de uma onda de calor que se aproxima do Centro-Oeste, do Sul e do Sudeste do país. Em algumas dessas regiões, os termômetros podem atingir a marca de 45ºC nesta semana.

Será um evento extraordinário de calor, alerta a MetSul. Os piores dias serão de quarta a sexta-feira, quando as temperaturas ficarão ainda mais altas. No sul de Goiás e no Triângulo Mineiro, são esperadas temperaturas de até 43ºC.

Cuidados com a saúde

A Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil, vinculada à Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP), emitiu um alerta aos brasilienses. No mesmo aviso, o órgão reforça a importância da população aumentar os cuidados com a saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a Defesa Civil, é aconselhável lavar as mãos com frequência e evitar colocá-las na boca e no nariz. Beber bastante água, mesmo sem sentir sede, também é válido. Dar preferência a frutas ricas em líquido, como melancia, laranja e melão, por exemplo. Caso o nariz ou olhos ficarem ressecados, aplique soro fisiológico. Passar protetor solar e creme para hidratar a pele também.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade