fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Dengue: estruturas especiais montadas nas UPAs já atenderam 755 pacientes

Segundo o balanço de 17 a 26 de fevereiro, o maior número de casos suspeitos foram atendidos em Ceilândia, sendo 424 pessoas atendidas e 152 confirmadas

Avatar

Publicado

em

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF
PUBLICIDADE

Nos 10 primeiros dias de funcionamento das duas estruturas especiais que começaram a funcionar em 17 fevereiro, 755 pacientes foram atendidos com suspeita de dengue nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Ceilândia e Sobradinho. As estruturas foram montadas pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF). 

Segundo o balanço de 17 a 26 de fevereiro, o maior número de casos suspeitos foram atendidos em Ceilândia, sendo 424 pessoas atendidas e 152 confirmadas. Na UPA de Sobradinho foram 331 atendidos e 137 confirmados. 

“As tendas são mais um aporte dentro do contexto da rede de saúde, porque a Secretaria de Saúde também conta com salas de hidratação em alguns hospitais e outras áreas do governo, no que diz respeito à prevenção, faz a limpeza de rua para evitar água parada e a proliferação do mosquito”, avaliou o diretor-presidente do IGESDF, Francisco Araújo.

Espaço

Com cerca de 50 metros quadrados, as estruturas contam com sala de triagem, consultório médico, 10 leitos de hidratação venosa e sistema de ar condicionado. No local, é possível fazer o diagnóstico clínico, teste rápido e teste laboratorial processado no laboratório das UPAs, bem como o tratamento com hidratação venosa.

Cada tenda conta com quatro médicos, seis técnicos de enfermagem, três enfermeiros, três técnicos de laboratório, três analistas de laboratório, três auxiliares de atendimento e dois auxiliares de serviços gerais para fazer a limpeza.

Essas estruturas especiais funcionam das 7h até as 19h, todos os dias e, se necessário, passarão a funcionar 24h por dia.

Sintomas da dengue

Dengue é uma doença febril grave transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para se proliferar.

O período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada, mas é importante manter a higiene e evitar água parada todos os dias, porque os ovos do mosquito podem sobreviver por um ano até encontrar as melhores condições para se desenvolver. Os principais sintomas da dengue são:

  • Febre alta > 38.5ºC.
  • Dores musculares intensas.
  • Dor ao movimentar os olhos.
  • Mal estar.
  • Falta de apetite.
  • Dor de cabeça.
  • Manchas vermelhas no corpo.

Como proceder

Ao sentir os primeiros sintomas da dengue, o paciente deve procurar a UBS mais próxima da sua residência. Lá, será feita uma avaliação e, caso se confirme, a pessoa será encaminhada para o tratamento adequado nas estruturas especiais do IGESDF ou unidade hospitalar mais próxima.

Dados

Segundo o Boletim Epidemiológico nº 4 de 2020 da Secretaria de Saúde, o Distrito Federal registrou 1.419 casos prováveis de dengue nas primeiras semanas de janeiro deste ano. Um caso evoluiu para óbito. Do total de casos, 91,33% são moradores do Distrito Federal. As crianças menores de um ano de idade e as pessoas com mais e 50 anos foram as mais atingidas pela doença.

Combate ao Aedes

O engajamento da população é fundamental no combate ao Aedes aegypti. A principal forma de se prevenir contra as doenças transmitidas pelo mosquito é manter o monitoramento constante nas residências, sempre buscando evitar água parada e a proliferação do inseto. Confira algumas dicas:

  • mantenha caixas d’água, tonéis e barris de água tampados;
  • mantenha garrafas de vidro ou plástico sempre com a boca para baixo;
  • encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda;
  • limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas impeçam a passagem da água;
  • em caso de identificação de focos do mosquito, acione a Vigilância Ambiental pelo telefone 160.

 


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade