fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Delegado diz que pode evoluir para tentativa de homicídio o caso de vendedora arrastada

Delegado-chefe responsável pela investigação, da 12ª Delegacia de Polícia, espera que o casal se apresente até terça-feira (18)

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

A ocorrência foi tratada, inicialmente, como uma lesão corporal, mas, segundo o chefe da 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro), pode evoluir até para uma tentativa de homicídio. “Somente as investigações vão poder dizer qual a proporção do fato”, explicou o delegado Josué Ribeiro. Responsável por investigar o caso da vendedora de balões arrastada por um carro na porta de uma festa junina, o delegado, espera que o casal suspeito pelo crime se apresente até terça-feira (18).

“A passageira do carro puxou o balão da mão da vendedora, mas, possivelmente, pode não ter notado que eles estavam presos no pulso da vítima”, esclareceu o delegado que acredita que o motorista não tenha tido intenção de arrastar Marina Izidoro de Morais, 63 anos.

Nas redes sociais, uma internauta contou ter visto o exato momento em que a vítima caiu no asfalto e foi arrastada pela força do veículo. A Polícia Civil tenta localizar a testemunha para colher depoimento formal dela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entenda o caso

Uma mulher foi arrastada por um carro por cerca de 100 metros, na Área Especial 01, em Taguatinga Sul, na noite desse sábado (15). Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), Marina Izidoro de Morais, 63 anos, foi atendida e transportada ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), com diversas escoriações pelos braços, pernas e rosto.

De acordo com a Polícia Militar do DF (PMDF), Marina é vendedora de balões de gás hélio e teve uma divergência quanto ao preço dos produtos com uma cliente, que estava no banco do passageiro de uma Mercedes-Benz Cla 45 AMG, avaliada em R$ 220 mil. A passageira, inicialmente, reclamou do preço (R$ 15, mas que a vendedora ofereceu a R$ 10 depois do pedido de desconto). Depois, a cliente disse que iria levar três.

Quando Marina abaixou para pegar os produtos, a passageira puxou as cordas e o motorista arrancou o carro na intenção de fugir com os balões. Só que eles estavam amarrados no braço da vendedora, que acabou sendo arrastada por cerca de 100 metros.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade