Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Corpo de Bombeiros é denunciado pela compra de carros de luxo para o alto comando da corporação

O deputado Roosevelt Vilela (PSB) denunciou a compra, pelo Corpo de Bombeiros do DF (CBDF) de 66 carros de luxo para atender o alto comando da corporação

Publicado

em

Da Redação
redacao@grupojbr.com

Durante a sessão ordinária desta quarta-feira (21) o deputado Roosevelt Vilela (PSB) denunciou a compra, pelo Corpo de Bombeiros do DF (CBDF), de “66 carros de luxo para atender o alto comando da corporação”. O parlamentar subiu à tribuna para afirmar que solicitou informações sobre a utilidade e a função desses veículos, “quando se sabe que necessitamos de viaturas de combate a incêndios, ambulâncias e outros equipamentos”.

Oriundo da corporação, o distrital disse que é “um grande absurdo ver o comando geral tomar uma decisão como essa”, argumentando que, apesar do reconhecido serviço prestado, o CBDF carece de materiais, inclusive para proteger os próprios bombeiros. “Nessa época de seca, em meio a incêndios, temos de redobrar a atenção para evitar complicações respiratórias”, alertou.

A deputada Julia Lucy (Novo) também disse que está pedindo esclarecimentos à corporação a respeito da operação “Bombeiro avançar”, que coloca veículos do Corpo de Bombeiros em locais distantes dos quartéis, segundo ela, para passar uma “sensação de segurança”. “Queremos entender a lógica que baseia esta medida”, explicou.

Procurado pela reportagem o CBDF enviou uma nota de esclarecimento do caso. confira:

“O Corpo de Bombeiros Militar é uma instituição pública que prima pela higidez e
eficiência de seus processos nos seus diversos campos de atuação, em
especial naqueles que evolvem o emprego de recursos públicos.
Diante dos questionamentos apresentados, é necessário esclarecer que o
Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, desde o ano de 2016, vêm
realizado leilões das viaturas consideradas inservíveis, a fim de diminuir o gasto
com materiais e insumos relacionados à manutenção da frota corporativa.
Atualmente o CBMDF possui na sua frota de viaturas de apoio 3 (três) veículos
de 2003 (16 anos de uso), 16 (dezesseis) veículos de 2006 (13 anos de uso),
8 (oito) veículos de 2008 (11 anos de uso), 36 (tinta e seis) veículos de 2009
(10 anos de uso) e 3 (três) veículos de 2010 (10 anos de uso), perfazendo um
total de 66 (sessenta e seis) viaturas. A Norma de Padronização da Frota de
Veículos Terrestres do CBMDF estabelece que o tempo de uso estimado das
viaturas de apoio tipo APS são de 7 (sete) anos, período após o qual torna-se
economicamente inviável sua manutenção, em razão de diversos fatores, como
a indisponibilidade de peças de manutenção, número reduzido de fornecedores
que inviabiliza a concorrência na licitação, dentre outros.
Neste diapasão, foram alienadas 41 (quarenta e uma) viaturas e outras 25 (vinte
e cinco) já estão em processo de alienação, fazendo-se necessária sua
reposição. Portanto, não se trata de aquisição de novas viaturas, mas tão
somente modernização da frota em cumprimento à norma vigente.
Outrossim, em razão da economicidade apresentada pela aquisição de veículo
tipo sedan médio, com porta-malas de 440 litros, optou-se pela aquisição por
meio de adesão tipo ARP (Ata de Registro de Preço), posto que o pregão da
SENASP/MJ reduziu sobremaneira o valor do veículo, em função da economia
de escala, sendo a aquisição de cada veículo ficou cerca de 20% abaixo do
preço de mercado, conforme tabela FIPE*, o que representou uma economia
para o Estado de R$ 1.235.784,00, ou seja, de aproximadamente 20% em
relação ao valor global da aquisição.
Noutro giro, observa-se que as viaturas adquiridas serão empregadas em
atividades-meio e fim, posto que todas estarão equipadas com sistemas sonoros
e de iluminação de emergência, bem como com material de primeiro
* Pesquisa realizada em 18 jul 19.
atendimento, condições essenciais para melhoria dotar o bombeiro militar
condutor da viatura de capacidade operacional mínima na cena de um acidente.
Por fim e, ciente da importância de uma correta gestão do que é público, o
CBMDF reitera seu compromisso com a aplicação dos recursos públicos dentro
dos mais rígidos parâmetros que norteiam a governança pública, o que tem
possibilitado ao CBMDF tornar-se referência nos processos de aquisição de
bens públicos, por meio de reconhecimento em concursos de avaliação de
licitações e ainda por meio da manifestação dos diversos órgãos de controle aos
quais o CBMDF está sujeito à fiscalização.
Agradecemos o interesse e colocando-nos à disposição para maiores
esclarecimentos.”

Com informações da CLDF.


Você pode gostar
Publicidade