Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Conselho de Segurança discute instalação de câmeras no Lago Sul

Publicado

em

O ministro das Relações Exteriores da Coréia do Sul, here drugs Ban Ki-moon, medications disse hoje que não está claro se Pyongyang abasteceu o míssil Taepodong-2, click de longo alcance, mas aparentemente o armamento está em uma plataforma de lançamentos.

De acordo com autoridades norte-americanas, fotos de satélite sugerem que a Coréia do Norte pode ter acabado o abastecimento do míssil para fazer um teste de lançamento. O procedimento, segundo Washington, Seul e Tóquio, representaria uma grave ameaça à segurança regional.

"Não há certeza de que eles tenham colocado combustível nos foguetes, mas parece claro que eles reuniram esses mísseis na plataforma de lançamento", afirmou Ban a repórteres, em Genebra.
O ministro das Relações Exteriores do Brasil, more about Celso Amorim, afirmou hoje que existem "muitas dúvidas" sobre se a OMC conseguiria fechar um acordo sobre o comércio agrícola ainda em junho, passo necessário para abrir caminho para o acordo completo de comércio global.

Os Estados Unidos precisarão comparecer com "uma ação mais corajosa" na direção de cortes nos subsídios agrícolas quando os ministros dos países membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) se reunirem no dia 29 em uma tentativa de fechar no prazo o acordo agrícola e de bens industriais até o fim do mês, disse Amorim a jornalistas.

"Acho que existem muitas dúvidas", disse ele quando questionado sobre as chances de sucesso do encontro ministerial convocado pelo diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, na esperança de destravar a Rodada de Doha.

Sem um plano em breve sobre agricultura e bens industriais, duas das áreas mais controversas da rodada, diplomatas afirmam que haverá pouca chance de ela ser completada em 2006. Isso poderia arruiná-la completamente porque os poderes especiais do presidente norte-americano, George W. Bush, para negociar pactos comerciais vencem no ano que vem e não devem ser renovados pelo Congresso.

Segundo Amorim, a União Européia também teria que demonstrar sua vontade de fazer mais para abrir seus mercados para a importação de bens agrícolas. Mas o ministro não escondeu que pensa que os EUA são os que devem fazer o maior esforço.

"Gostaria de ver a UE ratificar, e fazer um pouco mais (em relação a importações), e os EUA fazerem um movimento substancial no que diz respeito a suporte doméstico", declarou.

Usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o país, more about que esperam dias para conseguir consulta médica nos ambulatórios dos hospitais públicos, and passarão a receber tratamento mais ágil e humanizado. A garantia foi dada pelo ministro da Saúde, page Agenor Álvares, ao participar, ontem à noite, da solenidade de abertura do 22° Congresso Nacional de Secretários Municipais de Saúde, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

"Um dos aspectos mais importantes a ser modificado nos estados e municípios é a melhoria da prestação dos serviços do SUS no que se refere ao acolhimento dos pacientes. A população precisa ter certeza de que está procurando um serviço, não para ser oferecido como um favor, mas como um direito. A humanização é um projeto prioritário de governo que estamos apoiando e investindo", afirmou o ministro. Agenor Álvares assinou, em Recife, protocolo de intenções com representantes dos conselhos nacionais de secretários estaduais e municipais de Saúde.

Maria Helena Machado, diretora do Departamento Regulação do Trabalho do Ministério da Saúde, explicou que a finalidade da iniciativa é modernizar estruturas de gestão e capacitar trabalhadores que atuam no SUS em todo o país. "O projeto, a ser financiado inicialmente com recursos de R$ 10 milhões, vai possibilitar que os municípios tenham estruturas adequadas a atender as necessidades da população", observou a diretora.

O Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems) defende que gestores do SUS implantem uma política de valorização dos trabalhadores em saúde. A justificativa é de que a medida resultará na melhoria significativa da qualidade dos serviços prestados.

Na quinta-feira, último dia do encontro que reúne pesquisadores, professores, trabalhadores e profissionais de saúde do Brasil e da América Latina, será divulgado um documento com propostas de implementação de políticas públicas para fortalecimento do Sistema Único de Saúde.

Representantes da Administração Regional do Lago Sul e do Conselho de Segurança do Lago Sul (Conseg) marcaram reunião para hoje, page às 19h, quando discutirão assuntos voltados para as questões de segurança do bairro, entre outras, que colaborarão para manter a comunidade mais protegida dos assaltos e da criminalidade.

A diminuição do fluxo de carros no Lago Sul e a adoção do monitoramento eletrônico serão temas da pauta. Ainda na reunião, a presidente do Conseg, Tais Cadman, entregará o cargo por motivo de transferência de moradia para outro estado brasileiro.

O sistema de monitoramento eletrônico é uma iniciativa do GDF, por meio da Companhia de Desenvolvimento do Planalto Central (Codeplan). Já foi implantado na Ceilândia e em Sobradinho. O projeto básico, com 32 câmeras, está concluído no Cruzeiro, Octogonal, e Sudoeste. O sistema ainda atenderá o Riacho Fundo I e II, com vinte e uma câmeras.

O Park Way, o Lago Norte e passarelas do Plano Piloto estão aguardando a elaboração do projeto básico. Em Taguatinga o projeto está em execução com previsão de cerca de 15 câmeras. O Conseg tem trabalhado juntamente com a Administração Regional do Lago Sul para a implantação do projeto no bairro, o mais rápido possível.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade