Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Com possível ampliação de racionamento, chuvas não melhoram volume dos reservatórios

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Matheus Venzi
matheus.venzi@grupojbr.com

Apesar de o período chuvoso ter chegado de vez no Distrito Federal, a situação dos reservatórios ainda é crítica. Segundo a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), os níveis de volume útil de água dos reservatórios do Descoberto e de Santa Maria estão em 5,7% e 22% respectivamente.

A agência já autorizou a ampliação do racionamento para dois dias e cabe a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) decidir quando a medida será implementada. A companhia chegou a afirmar que só consegue captar água até que o nível do Descoberto chegue a 5%.

No dia 20 de outubro, a Adasa publicou no Diário Oficial do DF a Resolução nº 23, que autoriza a Caesb a aumentar o período de racionamento de 24 para 48 horas. A companhia indicou que já existe um planejamento para essa ampliação, entretanto, não existe uma data concreta para que ela comece. Caso esse plano seja definido, a Caesb tem que informar a população com até três dias de antecedência da aplicação.

Chuvas só podem ajudar a longo prazo

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o mês de outubro acumulou 33,2 mm de chuva, um valor bem abaixo do esperado: 166 mm. Já em novembro, os três primeiros dias do mês acumularam 17,2 mm de água no Plano Piloto. A expectativa é que até o final do mês sejam acumulados 231 mm.

Segundo o meteorologista do Inmet, Luiz Cavalcanti, a chuva pode ajudar a melhorar a situação dos reservatórios, porém, terá que ser constante. “Se nos próximos três meses as chuvas atingirem a média esperada, pode ser que os níveis dos reservatórios aumentem significativamente”, aponta Cavalcanti.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade