Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Casal suspeito de matar e esquartejar vigilante é preso

Vítima estava desaparecida desde o último sábado (9). Prisão dos suspeitos é temporária

Willian Matos

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da redação
redacao@grupojbr.com

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu temporariamente um casal suspeito de matar e esquartejar o vigilante Marcos Aurélio Rodrigues de Almeida, 32 anos. Em contato com a reportagem do Jornal de Brasília, a PCDF confirmou a prisão, que ocorreu na terça-feira (12).

O casal foi detido após a Justiça decretar prisão temporária por 30 dias. Os policiais foram até a QR 325, onde estariam os suspeitos e lá encontraram um homem e uma mulher, que teria sido namorada de Marcos. Eles foram levados para a 32ª Delegacia de Polícia (DP) para prestarem depoimento.

Segundo as investigações, a vítima teria tido um relacionamento com a mulher e, no sábado, após voltar do trabalho, supostamente passou na casa dela. A suspeita não aceitava o fim do namoro e teria armado uma emboscada para Marcos Aurélio, com a ajuda de um comparsa.

Marcos foi esfaqueado, cruelmente mutilado e teve partes do seu corpo jogados em várias quadras de Samambaia. Os dois foram presos e devem ficar à disposição da justiça Ainda na terça, mais partes do corpo do vigilante foram encontradas na noite de terça-feira (12). A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) avistou partes de um corpo humano em um beco do conjunto 2 da QR 325, em Samambaia, e a 32ª Delegacia de Polícia (Samambaia Sul) confirmou que são pertencentes à vítima.

Entenda o caso

Foi a terceira vez que encontraram partes do corpo de Marcos Aurélio nesta semana. Na segunda (11), foram achados braços e pernas. Na terça (12), o tronco foi visto em um bueiro.

Marcos Aurélio estava desaparecido desde o último sábado (9). Ele trabalhava no Setor de Indústrias Gráficas (SIG) como segurança. Por volta de 8h30, na saída do serviço, avisou a mãe que estava indo para a Rodoviária do Plano Piloto para, depois, pegar um ônibus rumo a Samambaia, onde vivia com a noiva.

O Instituto Médico Legal (IML) confirmou que todos os pedaços encontrados são do corpo de Marcos Aurélio. A motivação do crime, a dinâmica e os suspeitos ainda são um mistério.


Leia também
Publicidade