fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

“Casal do Barulho” terá de sair de casa no Lago Sul

Justiça determinou a desocupação compulsória do imóvel, localizado na QL 18 do Lago Sul

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Tribunal de Justiça (TJDFT) determinou que seja expedido um mandato de desocupação compulsória do “Casal do Barulho”, que vive em uma casa na QL 18 do Lago Sul. A juíza da 18ª Vara Cível de Brasília optou pela medida porque os réus não cumpriram o prazo de 15 dias para deixar o imóvel voluntariamente.

O casal recorreu da decisão que pedia a saída voluntária, mas perdeu em segunda instância. Agora, a Justiça determinou que o autor do processo tome todas as providências que forem necessárias para a desocupação.

O autor do processo é Ricardo Lima Rodrigues da Cunha, único herdeiro do último proprietário do imóvel. O dono mais recente é Orlando Rodrigues da Cunha Filho, ex-presidente da Federação Hípica de Brasília, morto em 25 de março de 2014.

O imbróglio começou porque o casal é conhecido na vizinhança por promover festas e causar barulho na região. Os moradores alegavam que possuíam um contrato de aluguel e que moravam na casa legalmente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade