Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Balanço aponta que crimes de lesão corporal seguido de morte tiveram aumento em Março de 2018

Publicado

em

Publicidade

Ana Clara Arantes
anaclara.arantes@grupojbr.com

De janeiro a março de 2018, os crimes de lesão corporal seguido de morte tiveram aumento, se comparado ao mesmo período em 2017. Apesar do aumento, o total de crimes de homicídios, latrocínio e lesão corporal seguido de morte caiu de 151 para 132, no mesmo período. O que representa uma redução de 12,6%, comparando os três primeiros meses de 2017 com 2018. Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Paz Social e foram apresentados durante coletiva sobre o balanço da segurança pública na tarde dessa sexta (6).

De acordo com o balanço, as tentativas de homicídio e latrocínio caíram em 12,7% e 1,7%, respectivamente. Estupros também diminuíram em 12%. Para o Secretário da Segurança Pública e da Paz Social Cristiano Sampaio, o estupro é um tipo de crime difícil de ser combatido somente com a ação da polícia, já que em 31/% dos casos o crime ocorre na residência ou local de trabalho da vítima ou do autor e em 42% dos casos há um vínculo entre ambos.

“É nesse momento que entra o trabalho essencial de educação, conscientização e prevenção. É um trabalho que é feito não somente pelas forças de segurança, mas também pela Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, pela assistência social, pela saúde. Tudo isso para que possamos ter várias formas de enfrentamento”, afirma Sampaio.

Publicidade

O balanço ainda apontou que os crimes contra o patrimônio reduziram em 19,5%. Somatizando roubo a pedestre, roubo de veículo, roubo em transporte coletivo, em comércio, em residência e furto em veículo, o total de janeiro a março de 2018 somatizam quase 13 mil, já no mesmo período em 2017, a somatória chegou a mais de 16 mil crimes.

Produtividade

No acumulado dos meses entre janeiro e março deste ano, a produtividade da Polícias Militar do Distrito Federal (PMDF) subiu. Uma das ações de maior destaque da PM foi a apreensão de drogas: 241 kg, tipo maconha, crack e cocaína foram apreendidas.Somente em março foram 61 kg.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) também teve aumento nos quesitos: adultos presos por flagrante e por mandado de prisão e menores apreendidos por flagrante e por mandado de busca e apreensão, ocorrências policiais e inquéritos instaurados e concluídos.

Em relação à acidentes de trânsito, o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) realizaram mais de 2 mil atendimentos só em março deste ano. O total de ocorrências atendida pela corporação foi de quase 8 mil.

Detran

O balanço apontou aumento no número de prisões de motoristas dirigindo após fazer uso de bebida alcoólica. De acordo com o Diretor-Geral interino do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran/DF), Silvain Fonseca, 134 pessoas foram presas em janeiro deste ano. Já em fevereiro foram 135 pessoas e em março esse número chegou a 158 pessoas presas.


Você pode gostar
Publicidade