fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Autor de 4º feminicídio de 2019 é preso na Bahia

Macsuel dos Santos Silva, era companheiro da vítima, Cevilha Moreira dos Santos e nos últimos dez meses estava refugiado na casa de familiares em outro estado

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

No último sábado foi preso o suspeito de matar Cevilha Moreira dos Santos, 45, no dia 11 de março de 2019. Ele estava foragido desde o crime e foi encontrado no povoado de Alto Bonito, localizado no município de Presidente Dutra.

“Desde o fato nós já o tínhamos como suposto suspeito e depois de dez meses de diligências nós encontramos o provável paradeiro. A equipe se encaminhou ao local e como era uma cidade pequena ele foi encontrado rapidamente”, informou a delegada-chefe adjunta Agatha Rheinheimer da 26ª DP. Macsuel dos Santos Silva, 35, foi encontrado em ação conjunta da 13ª DP (de Sobradinho), da 26ª DP (de Samambaia norte) e da PM Bahia. .

Durante os 10 meses de investigação a 13ª DP verificou que o foragido estava no povoado, refugiando-se na casa de familiares. A Polícia Militar de Goiás (PMGO) foi até o local e após três dias de diligências, confirmou a informação e deu cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido pelo Tribunal do Júri e Vara de Delitos de Trânsito de Sobradinho.

Macsuel foi encaminhado à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) a fim de formalizar o cumprimento do mandado de prisão. Ele foi recambiado para Brasília no dia 19 e permanece à disposição da justiça. Ainda de acordo com a delegada agora as investigações serão concluídas e Macsuel permanecerá na sede da Divisão de Controle e Custódia de Presos (DCCP) em custódia.

Relembre o caso

Cevilha Moreira dos Santos foi encontrada morta em casa na madrugada do dia 11 de março do ano passado. O principal suspeito já era o companheiro da vítima, Macsuel dos Santos Silva, 35.

Em julho de 2017, a vítima tinha sido condenada pelo sequestro de um bebê e conheceu o autor do crime, em 2018, após ser transferida para o regime aberto. Segundo informações a época do caso, Macsuel atingiu Cevilha com uma faca no peito e causou lesões no nariz e na boca e havia suspeitas de asfixia. O delegado que estava a frente do caso, Hudson Maldonado explicou na época que os vizinhos escutaram uma discussão entre o casal na madrugada do crime e ligaram para a polícia.

A agressão que levou a morte de Cevilha não era a primeira, de acordo com o depoimento do filho da vítima. “Ele relatou que a mãe chegou a enviar imagens do rosto machucado e relatar outros episódios de violência”, disse. Segundo o delegado, ela não prestou queixa porque dependia financeiramente do companheiro. “Devido à ficha criminal que continha a acusação de sequestro, a vítima não conseguia emprego”, finalizou.

Caso de sequestro

Em junho de 2017, Cevilha Moreira sequestrou uma bebê de três meses identificada como Valentina. O crime ocorreu no Setor de Diversões Sul, em uma clínica de exames admissionais, após a mãe da criança, Arlete Bastos da Silva, deixar o bebê sob os cuidados de Cevilha para fazer um exame para uma vaga de emprego.

As imagens do circuito de câmeras do prédio foram divulgadas pela Polícia Civil. A mulher foi identificada e presa em Planaltina de Goiás sete horas após o crime.

Cevilha Moreira foi condenada pela 1ª Vara Criminal de Brasília pelos crimes de subtração de incapaz e falsificação de documentos público, com pena de reclusão de dois anos e seis meses. Em fevereiro de 2018 ela progrediu para o regime aberto.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade