Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Atirador de boate em Taguatinga já era investigado por homicídio

Publicado

em

Publicidade

Matheus Venzi
matheus.venzi@grupojbr.com

O rapaz de 19 anos acusado de ferir seis pessoas durante um tiroteio na boate O’Beco Underground, na QI 16 de Taguatinga Norte, já é conhecido da polícia.  Ruan Guilherme César Cavalcante foi apreendido por envolvimento com tráfico de drogas, quando ainda era adolescente, e é suspeito de matar um desafeto.  Após efetuar os disparos na casa noturna, no sábado (20), o rapaz fugiu, mas foi preso em casa, nesta terça-feira (23).

“Ele já estava sendo investigado por ter supostamente assassinado outro traficante de drogas da região, no ano passado”, afirmou o  delegado-chefe da 17ª Delegacia de Polícia, Joás Rosa de Souza. Ruan irá responder por seis tentativas de homicídio. Ainda no dia do tiroteio, os donos do espaço, Renato Eduardo Ervilha de Carvalho, 28; Fabio Luiz Conceição Borger, 37; Waleska Aparecida Rocha dos Anjos, 21; e o segurança José Inácio de Araújo Oliveira, 26; foram presos em flagrante.

Os detidos, no entanto, foram liberados após o pagamento de fiança. De acordo com o delegado, a casa não tinha alvará de funcionamento e nem vistoria do Corpo de Bombeiros. Por não possuir licença para funcionar, a administração de Taguatinga disse, em nota, que pediu a atuação da Agência de Fiscalização (Agefis) no caso para que as medidas cabíveis sejam aplicadas.

O delegado ressaltou que as investigações vão continuar. O objetivo é apurar um suposto tráfico de drogas no local e a possibilidade de venda de bebidas falsificadas.

Foto: Breno Esaki/Jornal de Brasília


Você pode gostar
Publicidade