Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Após quatro anos de espera, começa a obra na Biblioteca Demonstrativa

Da Redação, com agências 
[email protected] 

A demora para a reabertura da Biblioteca Demonstrativa Maria Conceição Moreira Salles (BDB), fechada desde 2014, foi motivo de protestos. Agora, o Ministério da Cultura definiu um novo prazo para que o espaço na Asa Sul volte a funcionar: fevereiro de 2019. As obras de reforma e modernização foram iniciadas nesta sexta-feira (17) e, ao todo, terão um custo de R$ 1,764 milhão. Apesar da novidade, a reabertura acontecerá três meses depois do prazo dado pelo Ministério ao Jornal de Brasília na última vez em que falou-se sobre o assunto.

A Engeste Engenharia, empreiteira responsável pela reforma, já começou a montagem do canteiro de obras. O prédio será isolado com tapumes para garantir a segurança das pessoas que transitam nas quadras 506/507 Sul.

Leia mais: Demonstrativa: usuário da biblioteca é que leva bolo
MinC garante que Biblioteca Demonstrativa será reaberta em novembro 

O projeto arquitetônico da nova Biblioteca Demonstrativa prevê a ampliação de sua área construída de 1.300 m² para 1.550 m², o que vai permitir a inclusão de mais banheiros e uma nova distribuição dos espaços, com a instalação de palco para eventos, brinquedoteca, área externa para leitura, espaço de contação de histórias, biblioteca acessível para cegos e lanchonete.

Também serão construídas passagens ligando o edifício principal à área anexa, que será ampliada para receber mais acervo. Outra novidade do projeto é o uso de telhas termoacústicas, que reduzem o barulho externo e o uso de ar-condicionado.

“Entregaremos uma biblioteca muito melhor à comunidade, mais ampla, melhor estruturada e com acervo mais diversificado”, ressaltou o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão. Segundo ele, com as melhorias feitas, a BDB cumprirá o papel de ser referência no Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP).

Ronaldo Caldas/Ascom MinC

Reforma veio após 16 meses de espera 

A reforma foi anunciada em abril de 2017. Na época, o Ministério da Cultura afixou uma faixa com os dizeres: “O Ministério da Cultura informa: vem aí a nova Demonstrativa!”. Um ano depois, nada havia mudado. Por isso, frequentadores fizeram uma comemoração às avessas: levaram bolo e cantaram parabéns pelo um ano da placa de reabertura.

Na época, o diretor do Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) do Ministério da Cultura (MinC), Guilherme Relvas, reconheceu que o espaço deveria ser entregue no fim de 2017, mas que o novo prazo seria novembro deste ano. “Nós tivemos um atraso nesse processo, um atraso de ordem técnica e jurídica e isso já está solucionado. Isso acabou adiando a licitação da obra, mas já está em andamento e será finalizado até o fim do mês de abril”, explicou.

João Stangherlin/Jornal de Brasília

Você pode gostar
Publicidade