fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Aos 11 anos, bailarina de Samambaia dará aulas pela internet

Dayra embarcou em 2017 para Joinville, em Santa Catarina, com sete anos na época, para participar da audição de ballet, na Escola do Teatro Bolshoi

Avatar

Publicado

em

Foto: Arquivo pessoal
PUBLICIDADE

De Samambaia, Dayra Brisa, 11 anos, quer espalhar seu talento e conhecimento para outras crianças do Distrito Federal. A menina quer ensinar ballet pela internet, local onde aprendeu a dar o seu primeiro “plié”. Mas não pense que pela sua pouca idade, ela já não alcançou voos maiores. Dayra embarcou em 2017 para Joinville, em Santa Catarina, com sete anos na época, para participar da audição de ballet, na Escola do Teatro Bolshoi.

“Eu e minhas duas filhas (Dayra e Dayane) choramos muito quando chegamos lá”, contou a mãe Francinete Vasconcelos, que ensaiava junto com a sua caçulinha, os passos do clássico Lago dos Cisnes, pelos canais no YouTube.

“Dayra foi selecionada para a primeira etapa. Porém, a gente não tinha dinheiro para morar na cidade e, por isso, voltamos pra casa”, relatou Francinete.

Para que a filha continuasse a treinar, a mãe correu atrás de bolsas de estudos e conseguiu, anos depois, em uma academia de dança. Este é o último ano em que Dayra terá direito, mas isso não a desanima, pois quer passar tudo o que sabe para outras meninas e meninos com a sua idade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Isso porque a família está abrindo turmas, por meio de um aplicativo de celular, para que as crianças de Samambaia e outras regiões tenham atividades para fazer neste período de pandemia. “Quero ensinar o que aprendi no Bolshoi”, fala Dayra.

Esse é um dos grandes sonhos da bailarina, que quer voltar para uma das mais tradicionais escolas da categoria que existe no mundo. Mas a sua idade não esconde o que realmente é prioridade. “Peço todos os dias à minha mãe a boneca ” bebê reborn”, porque parece gente de verdade”.

Mas, enquanto isso, a família pediu o apoio da Administração de Samambaia, para divulgar as aulas, foi o que explicou administrador, Gustavo Aires. “Temos enfrentado um período difícil e novo para todos. As crianças estão sendo afetadas porque elas não estão podendo ir à escola e nem brincar nas ruas. Por isso, essa iniciativa da Dayra é muito importante, pretende levar um exército físico e novos aprendizados para outras pessoas da idade dela”, ressaltou Aires. 

Os interessados podem entrar em contato pelo WhatsApp (61) 98421 1671

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade