fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Ano letivo retorna nesta segunda (13) com aulas remotas

O retorno letivo não presencial acontece após a ampliação do período de acolhimento aos estudantes feita pelo secretário de Educação, Leandro Cruz

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Começa nesta segunda-feira (13) o retorno do ano letivo para os quase 460 mil estudantes da rede pública de ensino do Distrito Federal. Mas com uma importante diferença: as atividades escolares serão não presenciais. Cada estudante reinicia o ano letivo dentro de casa.

A partir de agora passa a ser obrigatória a participação no programa Escola em Casa DF, com aferição de presença dos alunos de acordo com a realização das atividades propostas pelos professores. Isso vale tanto na plataforma Google Sala de Aula como nos materiais impressos.

O retorno letivo não presencial acontece após a ampliação do período de acolhimento aos estudantes feita pelo secretário de Educação, Leandro Cruz – que considerou a proposta dos professores. Desde o dia 22 de junho, escolas e unidades parceiras que atuam na educação infantil se mobilizaram para incentivar e orientar os estudantes sobre o Escola em Casa DF.

Durante o período de acolhimento, já foram cadastrados na plataforma virtual que faz parte do Escola em Casa DF mais de 470 mil estudantes e 72 mil profissionais. O último balanço da Secretaria de Educação registra 2.523.711 acessos – com 600.159 posts de professores e 32.167 de estudantes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A partir desta segunda-feira, iniciamos um novo patamar, agora com a presença obrigatória. Nessa nova fase, continuaremos garantindo que o conteúdo pedagógico chegue a cada estudante”, ressalta o secretário de Educação, Leandro Cruz.

“Embora separados fisicamente, vamos juntos, toda comunidade educacional do Distrito Federal, garantir o prosseguimento do processo de educação dos nossos alunos. Vamos enfrentar esse desafio unidos, em defesa do ensino público, gratuito e de qualidade no Distrito Federal”, destaca.

Durante o acolhimento, os alunos puderam se ambientar à novidade, tirar dúvidas e escolher uma das opções mediadas ofertadas: pela internet, por meio da plataforma Google Sala de Aula; ou conteúdos impressos distribuídos pelas escolas.

A partir do retorno do ano letivo não presencial, seja qual for a escolha do aluno, os conteúdos das aulas serão ministrados no mesmo ritmo, obedecendo a uma agenda única.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Como acessar?

Por meio da plataforma Google Sala de Aula, os estudantes poderão ter acesso à mais inovadora ferramenta de interação entre professores e estudantes – além de todo o conteúdo pedagógico elaborado pelas escolas.

A conexão à plataforma é fácil e intuitiva. Para entrar nas salas virtuais do Google Sala de Aula. o estudante precisa primeiro entrar neste endereço e criar um e-mail com o @estudante. O endereço eletrônico de cada estudante é gerado com o seu primeiro nome + o código do aluno (disponível o Boletim Escolar).

Além do e-mail é necessário gerar o token (senha para o primeiro acesso). Dentro da plataforma as turmas virtuais já estarão criadas. Caso o estudante tenha dificuldades de encontrar as turmas, basta entrar em contato com as escolas – que divulgarão o código de acesso para cada turma.

Aplicativo gratuito

Quando o ano letivo reiniciar de maneira não presencial, os estudantes também poderão ter acesso ao aplicativo do Escola em Casa DF, criado pela Secretaria de Educação em parceria com o Laboratório Avançado de Pesquisa, Produção e Inovação em Software (Lappis), da Universidade de Brasília (UnB). O aplicativo, que vai viabilizar o acesso da comunidade escolar ao programa, estará disponível nos próximos dias para o Android na PlayStore e, em breve, para IOS.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade