Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Alvo de megaoperação da PCDF já havia sido preso há dez anos por tráfico de drogas

Tainá Morais
[email protected]

O traficante e líder de uma organização criminosa que foi o principal alvo da Operação Torre de Babel, deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal, na manhã de quarta-feira (10), já havia sido preso em 2008 com 20kg de cocaína. Antônio César Campanaro, 44 anos, conhecido como “Toninho do pó” foi surpreendido em sua pousada no Morro de São Paulo (BA).

Segundo o delegado da Coordenação Especial de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e aos Crimes Contra a Administração Pública (Cecor), Fernando César, a esposa do traficante, Ana Lúcia Painho, os dois filhos, Juliana e Victor, e a enteada, Vanessa, também foram presos durante a operação.

“A esposa dele tinha um certo poder de comando. Victor era gerente da traficância e as outras duas traficavam para o pai e padrasto”, explica o delegado.

Foto: Tainá Morais/Divulgação

A operação ocorreu no DF e em seis estados: Goiás, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Bahia e Pernambuco. As investigações duraram nove meses. No total, 50 delegados, 210 agentes, 29 escrivães, dois aviões e três helicópteros foram utilizados para o cumprimento de 48 mandados de prisão e 57 de busca e apreensão.

A quadrilha atuava com tráfico de drogas e roubo de cargas. A orientação que Toninho do Pó dava para os comparsas era de roubar no Paraná, em São Paulo e no DF. Em seguida, parte das cargas era encaminhada para o Nordeste. Em alguns casos,  os materiais eram levados até mesmo para o Paraguai.

Ainda segundo o delegado, na manhã desta quinta-feira (11), mais dois envolvidos no crime de tráfico de drogas foram encaminhados de São Paulo para Brasília. As identidades dos demais criminosos não foram reveladas por motivo de segurança. “As investigações continuarão, e para prevenir qualquer tipo de risco, é melhor não divulgarmos por agora”, explica César.

Investigação

As investigações iniciaram após a Polícia Civil receber uma denúncia anônima sobre um rapaz que traficava drogas no DF e em outras regiões. A partir disso, a corporação conseguiu identificar e monitorar Toninho do Pó, que se tornou o principal alvo da operação. Foi identificado que ele era o líder da organização criminosa.

“Mesmo depois de ser preso há nove anos, ele cumpriu pena e não demorou muito para retornar a traficar. Como já tínhamos conhecimento das características, após essa denúncia, tivemos certeza que era ele mesmo que já estava cometendo o crime novamente”, afirma o delegado que comandou a operação, Ricardo Uchôa.

Na época, Toninho do Pó chegou a ser condenado a um ano e seis meses, aproximadamente. Após ganhar liberdade, o traficante começou a adquirir bens materiais luxuosos, como veículos, pousadas e fazendas. Cerca de 25 veículos foram apreendidos. “Tem imóveis, carros e vários outros bens que não estão no nome dele”, revela Uchôa. Em um dos automóveis do líder da quadrilha foram encontrados R$ 80 mil em espécie, resultado do tráfico.

A quadrilha agora responde por tráfico de drogas, receptação, organização criminosa, roubo e furto.

Prisão em 2008

Em 19 de setembro de 2008, a Polícia Civil apreendeu 20kg de cocaína em um caminhão na BR-020. O veículo, na época, foi interceptado na altura de Sobradinho ,e o destino seria cidade de Petrolina, em Pernambuco.

No veículo, estava Toninho do Pó, que foi preso em flagrante por tráfico de drogas. Após a prisão e a constatação da presença do entorpecente, a Polícia Civil se dirigiu até o setor de Mansões de Taguatinga, onde os dois comparsas do traficante foram encontrados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA