fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Ainda não há planos para armazenar possíveis doses da Pfizer no DF

GDF também pretende esperar o Ministério da Saúde quanto à compra de refrigeradores; UnB tem 11 supercongeladores que podem ser úteis no armazenamento

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Willian Matos e Catarina Lima
[email protected]

A Secretaria de Saúde afirmou nesta sexta-feira (18) que, caso o Governo do Distrito Federal (GDF) receba doses da vacina da Pfizer contra a covid-19, ainda não há ações definidas de armazenamento. O imunizante precisa ser guardado em temperatura abaixo de -75 graus, o que dificulta a logística.

A chefe do Núcleo de Redes de Frio, Tereza Luiza Pereira, contou que o GDF pretende esperar o Ministério da Saúde quanto à compra de refrigeradores que possam armazenar a vacina da Pfizer. “Uma vez que, hoje, nenhuma rede de frio estadual possui esse equipamento, o Ministério da Saúde vem sinalizando que fará essa compra unificada para todos os estados”, declarou.

Tereza, no entanto, comenta que já teve conversas com fornecedores, e que tem olhado as especificações técnicas. Com isso, caso o Ministério não faça a distribuição, o GDF poderia tentar uma compra de forma independente “A gente está aguardando essa conversa com o Ministério. Não saindo, a gente vai tentar viabilizar pela SES”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, relembrou que há freezers com capacidade de armazenamento de até -80 graus no Hemocentro e no Laboratório Central. “Tenho solicitado análises, estudos, para que a gente possa ver a disponibilidade desses freezers caso haja necessidade de armazenamento de vacinas -20 graus e -70 graus”, comentou.

UnB possui ultracongeladores

A Universidade de Brasília (UnB) conta, em levantamento preliminar, que possui ao menos seis ultracongeladores disponíveis para o armazenamento de vacinas. A instituição conta que ainda não recebeu contato da Secretaria de Saúde para tratar do tema.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tereza confirmou que ainda não houve contato. “A UnB ainda não enviou oficialmente essa informação”, declarou a chefe do Núcleo de Frio da SES. “Mas toda ajuda é bem-vinda”.

Uma vez que a SES ainda não teve contato com os ultracongeladores, não se sabe quantas doses da vacina da Pfizer poderiam ser armazenadas no DF. “É muito difícil calcular quantas doses caberiam nos freezers, uma vez que a gente não tem a cubagem da embalagem da vacina”, afirmou Tereza.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Plano de vacinação

O GDF lançou, nesta sexta-feira (18), o Plano Distrital de Vacinação Contra a Covid-19. Sem estipular datas de quando a população começará a ser vacinada, o Executivo reforçou que espera o Ministério da Saúde adquirir as vacinas e distribuí-las para Secretaria de Saúde local.

O governo prepara 169 salas de vacinação para receber a população. Foram definidos três grupos prioritários para serem vacinados. São eles:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
>
  • Primeira fase: trabalhadores de saúde, pessoas de 75 anos ou mais e idosos acima de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência;
  • Segunda fase: pessoas entre 60 e 74 anos;
  • Terceira fase: pessoas com comorbidades (diabetes, câncer, doença cardiovascular e pessoas que passaram por transplante, por exemplo).

Os três grupos somam de mais 600 mil pessoas, o que exigiria mais de 1,2 milhão de doses. A vacinação ocorreria em duas etapas, com intervalo de 15 dias entre uma dose e outra, obrigatoriamente do mesmo laboratório. Menores de 18 anos não devem ser vacinados em um primeiro momento




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade