Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Servidores terão reajustes pagos em 2016

Por Arquivo Geral 23/10/2015 9h16

O governo de Brasilia anunciou, na manhã desta sexta-feira (23), no Palácio do Buriti, a proposta de cronograma de pagamento dos reajustes aos servidores. O calendário para a retomada da concessão de aumentos começa em 1º de outubro de 2016 e atenderá 32 categorias profissionais. “Assumimos o compromisso no esforço de garantir segurança aos servidores e um ambiente de tranquilidade”, afirmou o governador, Rodrigo Rollemberg.

O chefe do Executivo reforçou que o compromisso será honrado sem retroativos e pediu compreensão aos servidores. “Não implementamos os reajustes pela total impossibilidade de fazê-lo”, esclareceu. “Estamos abertos a negociações e a atender a demandas de todas as categorias, sobretudo em relação a temas que não terão impactos financeiros”, acrescentou.

Os reajustes foram autorizados em 2013 pela gestão anterior sem o devido planejamento orçamentário. Com a grave crise financeira, os pagamentos foram adiados.

Participaram do anúncio o secretário da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais, Sérgio Sampaio, e o secretário-adjunto de Fazenda, João Antônio Fleury. Também estavam presentes o secretário de Saúde, Fábio Gondim; o secretário de Educação, Júlio Gregório; a procuradora-geral do DF, Paola Aires e o administrador do Plano Piloto (e futuro secretário-adjunto da Casa Civil para Relações Institucionais e Sociais), Igor Torkasky.

Projetos 

Para que o cronograma de pagamentos seja cumprido, um conjunto de 11 projetos de lei precisa passar pela Câmara Legislativa. Seis deles já foram protocolados na casa no esforço de aumentar a arrecadação e diminuir os efeitos da crise fiscal vivida pelo Executivo.

Outros cinco serão enviados à Câmara até a próxima semana. Entre as propostas que serão enviadas estão a que trata da venda de imóveis, a da cobrança pelo uso de áreas públicas, do reajuste do Imposto Sobre Serviço de Cartórios, da cobrança administrativa de créditos da dívida ativa e da equiparação da taxa de licenciamento de veículos do DF com as demais unidades da Federação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Acesse a lista dos projetos. 

 

Aguarde mais informações

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar