Brasília

Servidor do Ministério da Infraestrutura é suspeito de lavagem de dinheiro

Suspeito aumentou o patrimônio nos últimos anos e tem gastos incompatíveis com a renda, além de possuir casa e veículos de luxo

Por Willian Matos 22/01/2021 8h16
BIE – Fachada do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Ministério da Infraestrutura. Com a troca de governo, o nome dos novos Ministérios do governo federal foram incluídos na fachada dos prédios da Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Como algumas das pastas foram fundidas, o letreiro nas fachadas mudou. Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Um servidor público do Ministério da Infraestrutura é suspeito de cometer crime de lavagem de dinheiro. Nesta sexta-feira (22), a Polícia Federal realiza a operação Gravame, que apura os supostos delitos.

Agentes cumprem quatro mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e em Cidade Ocidental-GO, no Entorno. A 12 ª Vara da Justiça Federal do DF também determinou bloqueio de contas bancárias, veículos e imóveis dos investigados. Além do servidor, terceiros ligados a ele estão na mira da operação.

As investigações tiveram início ainda em 2020. Levantamentos pela Controladoria Geral da União (CGU) e pela Subsecretaria de Conformidade e Integridade (SCI) do Ministério da Infraestrutura apontam que o servidor aumentou o patrimônio e tem gastos incompatíveis com a renda dele.

O suspeito estaria usando parentes para a lavagem de dinheiro. Uma casa de luxo e veículos com valores não declarados são observados na operação. Veja vídeo do imóvel:

O servidor foi afastado pelo prazo inicial de 30 dias. Se condenados, os investigados poderão responder pelos crimes de corrupção passiva, sonegação fiscal ou outros delitos contra a administração pública.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar