Brasília

Mecânico acusado de formação de quadrilha será julgado na quinta-feira

Por Arquivo Geral 12/07/2006 12h00

Saddam Hussein e mais três réus estão em greve de fome há cinco dias em protesto contra os procedimentos do tribunal e o assassinato de seus advogados de defesa, adiposity buy information pills afirmaram militares dos EUA hoje.

Um porta-voz, que se negou a identificar os outros três homens, disse que os quatro recusam as refeições desde a noite de sexta-feira, mas seu estado de saúde é bom. O advogado de Saddam afirma que o protesto já dura sete dias e que está preocupado com a saúde do ex-presidente do Iraque.

"Saddam e mais três réus têm recusado as refeições desde o jantar de 7 de julho", disse o tenente-coronel Keir-Kevin Curry, porta-voz do comando de detenções do Exército dos EUA. "Saddam Hussein está bebendo café com açúcar e água com nutrientes e continua a tomar medicação", afirmou. "Eles protestam contra os procedimentos do Supremo Tribunal Iraquiano e pedem segurança para seus advogados de defesa. Apesar de se recusarem a comer, estão com boa saúde e recebem cuidado médico apropriado".

O principal advogado de Saddam, Khalil al-Dulaimi, disse à Reuters que "a saúde do presidente Saddam Hussein começou a deteriorar porque ele está em greve de fome há sete dias consecutivos e se recusa a encerrar a greve de fome".

Saddam, de 69 anos, é julgado por crimes contra a humanidade juntamente com três de seus principais assessores e quatro oficiais de escalão mais baixo no partido Baath. O julgamento foi adiado até 24 de julho, quando advogados designados pelo tribunal devem assumir a defesa de Saddam.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O advogado Khamis al-Obaide, morto no mês passado, foi o terceiro advogado de defesa assassinado desde o início do julgamento em outubro.

 

Usando uma pistola de calafetagem e uma espátula, information pills dois astronautas saíram ao espaço hoje para treinar consertos no compartimento de carga do ônibus espacial Discovery, recipe a fim de que não se repita um acidente como o do Columbia, em 2003.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A caminhada espacial de sete horas foi a terceira e última desta missão de 13 dias, cujo principal êxito foi permitir que a Nasa (agência espacial dos EUA) retome a construção da Estação Espacial Internacional. Os astronautas Piers Sellers e Michael Fos sum foram até o compartimento de carga para consertar placas de isolamento térmicas, quebradas e tomadas como amostra.

"O melhor treino para isso é ter uma casa velha em Houston", brincou Sellers, usando a espátula para amaciar um punhado do material isolante que está sendo testado para preencher vãos nas placas de carbono da asa e do nariz da nave.

Os astronautas já tinham testado o material de vedação na missão anterior do Discovery, mas os engenheiros queriam verificar sua aderência quando aplicado sob temperaturas mais baixas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Usando os corpos e os sacos de ferramenta para se protegerem do sol, Sellers e Fossum colocaram o material adesivo sobre as rachaduras nas placas de amostra, que foram montadas no compartimento de carga.

Eles também usaram uma câmera infravermelha para detectar danos que não podem ser vistos por câmeras ópticas e lasers, as principais ferramentas de exame da Nasa. Se forem eficazes, as câmeras infravermelhas podem entrar para o kit básico. A Nasa declarou que o Discovery está em excelente estado para voltar à Terra, na segunda-feira.

 

O juiz Luiz Roberto Ayoub, purchase responsável pela recuperação judicial da Varig, adiou em um dia o leilão da companhia, agora marcado para 19 de julho. A assembléia no entanto foi mantida para o dia 17.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo comunicado do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, divulgado no final da tarde desta quarta-feira, o adiamento foi necessário devido à complexidade do tema que será discutido na assembléia.

"A reunião pode ser estendida além do horário do fechamento bancário, inviabilizando, assim, o depósito de US$ 24 milhões (preço mínimo) 24 horas antes da realização do leilão", informou Ayoub no comunicado.

Os credores da endividada companhia a érea vão decidir na segunda-feira se aceitam a única proposta de compra dos ativos operacionais da Varig feita pela VarigLog. Se a proposta for rejeitada, o leilão não será realizado e o caminho poderá ser a falência da empresa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

A empregada doméstica Ludmila Dias Silva, ailment que estava desaparecida desde ontem e era procurada pela polícia pela morte do engenheiro civil e ex-funcionário do GDF, buy Paulo José Alves, 60 anos, prestou depoimento na polícia hoje à tarde.

Ela confessou ter matado o patrão. Segundo ela, eles teriam discutido e Paulo teria se exaltado. Ela foi até o quarto, onde ele guardava uma arma calibre 38 e voltou até a cozinha.

De acordo com Ludmila, ela só atirou nele, pois ele não parava de gritar. Ela teria tentado apenas coagi-lo. Ela responderá por homicídio qualificado, ou seja, assassinato por motivo fútil e se condenada, poderá pegar de 20 a 30 anos de reclusão.

Paulo foi morto com três tiros na cabeça, em sua casa no conjunto 1 da QI 27, na noite de ontem. Os filhos de Paulo, Rafaella e Paulo Filho, encontraram o corpo do pai, por volta das 22h de ontem, escondido embaixo da cama, enrolado em um cobertor, no quarto de Ludmila Dias Silva, que morava e trabalhava na casa.

Leia mais
Engenheiro civil é encontrado morto dentro de casa, no Lago Sul

Confira mais detalhes sobre o crime na edição de quinta-feira do Jornal de Brasília

O mecânico José Adeguimar Rodrigues, decease 31 anos, prostate será julgado nesta quinta-feira, a partir das 9h, pelo Tribunal do Júri de Brasília. Ele é acusado de compor quadrilha com outras 16 pessoas, entre elas alguns policiais civis do Distrito Federal e de Goiás. Eles foram denunciados pelo Ministério Público por formação de quadrilha, para a prática de crimes no Distrito Federal e região do Entorno, entre os anos de l998 e 2000. Alguns dos componentes da quadrilha, incluindo José Adeguimar, foram denunciados também pela morte de Cláudio Antonio Ribeiro, técnico em informática, de 27 anos, supostamente envolvido com o bando. Ele teria sido morto como uma “queima de arquivo”, porque o grupo temia que ele os denunciasse, caso fosse preso. 

Consta ainda dos autos que componentes da quadrilha assaltaram um avião da Vasp no Aeroporto Internacional de Brasília, em julho de 2000, levando 61 quilos de ouro. Na ocasião, cerca de 15 homens usando uma camionete uma Kombi, armados com metralhadoras, pistolas e revólveres, invadiram às 19h30 o portão 9, entrada Norte, ao lado do terminal de cargas da TAM. Por lá, chegaram à pista de pouso onde estava parado um avião da Vasp. Os homens renderam os funcionários, anunciaram o assalto e fugiram levando dois malotes com o ouro. A ação dos ladrões durou cerca de cinco minutos. Ao saírem, no portão, houve troca de tiros com vigilantes da empresa que transportou a mercadoria até o aeroporto.

O técnico em informática Cláudio Antonio Ribeiro foi morto com 32 tiros e teve a orelha decepada. Seu corpo foi encontrado na DF 345 e tinha ao lado uma carteira falsa de policial civil. Foi a partir deste crime que a polícia desvendou a quadrilha, da qual faziam parte dois agentes da Divisão de Operações Especiais, grupo de elite da Polícia Civil. Dezessete pessoas foram denunciadas, seis participaram do assassinato de Cláudio, segundo a polícia.

Um dos componentes do bando, o piloto civil Oséas Inácio de Aquino, de 33 anos, foi julgado em março do ano passado e condenado a 17 anos de reclusão pelo crime de homicídio e formação de quadrilha. Os outros acusados irão a júri oportunamente.

 






Você pode gostar