Brasília

Hospital de Base comemora sucesso em cirurgia inédita para tratar hanseníase

Equipe constatou que procedimento com células-tronco e laser teve melhor cicatrização no enxerto da paciente

Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Os cirurgiões do Hospital de Base comemoraram o sucesso de uma cirurgia inédita a partir de células-tronco para recuperar lesões graves. O êxito é constatado no tratamento de uma paciente com hanseníase. 

Segundo a cirurgiã Márcia Moreira, as células-tronco possibilitaram uma adesão muito boa do enxerto de pele feito na paciente para tapar os ferimentos e aceleraram a cicatrização do tecido. “Conseguimos obter melhor qualidade estética da ferida e mais elasticidade da pele, dando um ar mais natural a ela”, relata.

A cirurgia ocorreu em setembro do ano passado. Para a extração das células diferenciadas, o HB teve a ajuda da empresa brasileira DMC, que disponibilizou aparelhos avançados para realizar a técnica, chamada de One Step. Pelo método, os profissionais conseguem retirar, com a gordura da paciente, as células-tronco, por meio de uma lipoaspiração a laser.

A obtenção completa das células-tronco só é possível pela técnica de centrifugação. “Por meio da centrifugação, separa-se a gordura das células-tronco”, esclarece a especialista.

Com o material puro em mãos, os médicos conseguiram injetá-lo nas bordas do ferimento de Cleuza Oliveira, 56 anos. Já a gordura aspirada foi passada por cima da ferida. “Esse tecido adiposo serve como um curativo biológico”, esclarece Márcia. Para finalizar, a equipe encobriu a lesão com um curativo a vácuo, como forma de impedir a exposição do local.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Plásticas de traumas no HB

O tratamento com células-tronco de feridas extensas causadas por trauma é uma prática comum no Hospital de Base. Mas, diferentemente do tratamento de Cleuza, ocorre sem o uso do laser. “Todo paciente traumático que chega com ferimentos profundos e pouca pele precisa passar por uma cirurgia plástica para repor o tecido”, comenta a cirurgiã plástica do HB Márcia Moreira.






Você pode gostar