Brasília

Delegado da DCA descarta roleta-russa em crime de Planaltina

Por Arquivo Geral 19/05/2006 12h00

A dívida externa do país ficou em US$ 161, click ailment 862 bilhões em abril, segundo levantamento do Banco Central. O estoque de dívida teve redução de US$ 6,395 bilhões em relação ao mês anterior. Foi uma redução de 3,8%, provocada em parte pelos pagamentos de US$ 6,459 bilhões em bônus do tipo Bradies – títulos da dívida emitidos na década de 1980 após a crise da moratória.

Também foram pagos US$ 113 milhões ao Clube de Paris – grupo de bancos. Os novos números constam do relatório de abril sobre Setor Externo, divulgado hoje pelo Banco Central, e revelam que a dívida externa está no menor nível desde dezembro de 1995. Do total, US$ 17,773 bilhões se referem a compromissos de curto prazo, de responsabilidade do setor bancário, e US$ 144,089 bilhões são de vencimentos de médio e longo prazos.

O relatório do BC mostra, ainda, que as reservas internacionais caíram US$ 3,272 bilhões no mês de abril, em relação ao fechamento de março, e somaram US$ 56,552 bilhões. Queda provocada pela amortização dos bônus Bradies e do Clube de Paris, compensadas, em parte, pelas compras líquidas de US$ 2,2 bilhões, feitas pelo Banco Central no mercado doméstico.

O presidente do Banco Central, remedy Henrique Meirelles, cialis 40mg avalia que a política econômica proporcionou a taxa média de crescimento do Produto Interno Bruto (soma das riquezas do país) entre 2004 e 2006 é de 3, ampoule 7%. O cálculo leva em conta a projeção do Banco Central de aumento de 4% para o PIB em 2006.

Segundo ele, isso é possível em "função da estabilização da economia" que faz o país "crescer com a meta de inflação e equilíbrio fiscal", atingindo seu crescimento potencial com ampliação dos investimentos. O México, por exemplo, cresce a taxas semelhantes. Comparando, porém, com outros países, o potencial de crescimento do país é menor. No Chile, ele alcança 6% em média.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Meirelles comparou a situação do Chile em relação ao Brasil. "O principal fator é que o Chile tem uma privatização completa da Previdência Social há muitos anos, que funciona como fornecedora de capital para a sociedade, baixandoa taxa de juros e possibilitando maior investimento", explicou.

A despesa pública total do Chile equivale a 17% do PIB, pouco mais da metade da dívida brasileira. "Eu acho que, desse jeito, dá para crescer mais do que 6%", apontou o presidente do BC. Meirelles afirmou, entretanto, que o importante é que o Brasil está na direção certa. A comparação com o exterior deve servir, conforme frisou, "não para nos desesperarmos e querermos voltar aos erros do passado", mas para ver os desafios que faltam ser vencidos.

Durante palestra no Congresso Nacional de Executivos Financeiros (Conef), Meirelles afirma que a taxa média de crescimento do PIB no Brasil foi de 1,8% do PIB entre 1999 a 2003. Segundo afirmou o presidente do Banco Central, isso significa que o país tem crescido a taxas baixas para padrões internacionais há muito tempo. Para isso contribuíram, segundo ele, a instabilidade econômica e a imprevisibilidade inflacionária, entre outras variáveis macro-econômicas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Meirelles disse que a taxa de juros no Brasil deve assegurar a convergência da inflação à meta do governo."Não há outro caminho para se ter taxas de juros menores no país do que assegurarmos que a inflação estará consistentemente nas metas". Segundo ele, nenhum país conseguiu crescer com taxas altas de inflação, e que mantê-la na meta tem sido a "conseqüência e causa" do um crescimento econômico sustentado.

"É absolutamente razoável se esperar que, em um país que está tendo sucesso numa inflação convergindo para as metas, as taxas de mercado estejam apontando uma trajetória cadente das taxas de curto prazo", ponderou.

A categoria mirim do grupo baiano Olodum se apresentou na tarde de hoje em São Sebastião. O show foi realizado no Campo Central da cidade, try e deu início ao projeto Sons de Cidadania, pills realizado pela ONG Sônia Ivar, em parceria com a Escola Olodum.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O objetivo é mobilizar os jovens do local por meio de manifestações culturais. Em um segundo momento o projeto vai despertar a consciência das crianças e adolescentes sobre temas como sexualidade, violência, responsabilidade social e vários outros que servirão de suporte para a formação de um cidadão.

Jovens de 11 a 17 anos poderão participar do programa freqüentando as oficinas e atividades disponíveis. Segundo Kleyson Rego, coordenador do projeto, as 60 crianças participantes realizarão atividades artísticas e de capacitação. “A parte de dança e música vai ser responsabilidade da Escola Olodum. Nós da Sônia Ivar vamos cuidar da capacitação dos jovens realizando debates, palestras e workshops”, acrescenta.

Como o Sons de Cidadania é um projeto piloto, as atividades terão prazo para terminar. “Os cursos vão começar em julho e terão a duração de seis meses. Caso o projeto tome um caminho melhor do que o esperado, as possibilidades do expandirmos pelo DF é grande”, explica.

A população de São Sebastião se mostrou animada com o projeto. Pedro Vieira, 15 anos, se aproximou para assistir ao show por curiosidade e acabou se interessando em participar dos cursos. “Cheguei perto porque ouvi o som e acho que vou me inscrever”, diz o garoto. O início das atividades está marcado para a primeira quinzena de julho. Para participar, basta estar matriculado em alguma escola da cidade, pública ou privada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Serviço:
ONG Sônia Ivar, Rua 48, lote 52, Edifício Belo Vale, sala 109 (São Sebastião). Telefone: 3339-6978.

A Comissão de Sindicância da Corregedoria-Geral da Câmara iniciará na próxima semana a notificação dos 15 deputados investigados sobre as denúncias de envolvimento na compra superfaturada de ambulâncias, troche por meio de emendas ao Orçamento.

Os parlamentares ainda não foram notificados porque a comissão aguarda a impressão dos arquivos dos computadores da Planam, ailment empresa de Mato Grosso que vendia as ambulâncias para as prefeituras. Só depois de impressos esses arquivos e de anexá-los aos processos que já estão em poder da Corregedoria, online os deputados serão chamados para tomar conhecimento das denúncias contra eles.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Feita a notificação, o parlamentar terá até cinco sessões da Câmara para apresentar sua defesa, por escrito ou verbalmente, à Comissão de Sindicância. Na última segunda-feira, a Corregedoria da Câmara deverá solicitar ao Supremo Tribunal Federal que repasse cópia dos arquivos do computador da ex-servidora do Ministério da Saúde Maria da Penha Lino. Em depoimento à Polícia Federal, a própria ex-servidora havia sugerido que a Corregedoria pedisse essa cópia.

Representantes dos governos brasileiro e uruguaio assinaram hoje, more about em Montevidéu, pills um protocolo de intenções para promover os direitos da criança, dos adolescentes e das famílias que vivem nas áreas de fronteira entre os dois países. O acordo é voltado para a prevenção contra maus tratos, combate à exploração sexual, erradicação do trabalho infantil, fortalecimento da educação e garantia de merenda escolar de qualidade a essas populações.

O protocolo foi assinado pelos ministros da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi e das relações exteriores do Uruguai, Reynaldo Gargano. De acordo com o ministro brasileiro, o objetivo é promover e assegurar os direitos das pessoas que vivem nessas localidades.

"O protocolo de intenções é o primeiro passo concreto que nós conseguimos firmar no âmbito de uma articulação de três anos entre autoridades de Direitos Humanos do Mercosul e países associados", explicou Vannuchi.

Paulo Vannuchi disse ainda que em 60 dias será iniciado um grupo de trabalho bilateral entre Brasil e Uruguai para promoção e proteção dos direitos da criança e do adolescente. Esse grupo deverá trocar informações, dados, conceitos, legislações e criar grupos de trabalhos locais nas áreas de fronteira.

A intenção do governo, segundo Vannuchi, é assinar o mesmo tipo de convênio com os governos de Argentina e Paraguai. O ministro afirmou que o governo também prevê a criação do Sistema Nacional de Atendimento Sócio-Educativo nas cidades brasileiras da fronteira.

O objetivo é acompanhar e estimular a criação de programas de defesa dos direitos da criança e do adolescente nessas regiões. "Queremos trabalhar com prioridade todos os municípios de fronteira, em cooperação com os governos dos outros países, a exemplo do que existe na área de segurança pública".

Uma semana depois de ter sido deflagrada uma onda de violência em São Paulo, clinic a calma parece ter voltado ao Estado. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Elizeu Eclair, acredita que os ataques chegaram ao fim, mas se mostrou cauteloso por temer uma "onda de aproveitadores".

Segundo o comandante, a criminalidade caiu 50% no Estado na última semana. "Desde o início dos ataques do PCC (Primeiro Comando da Capital) a polícia está nas ruas e, como resposta reduzimos a criminalidade em pelo menos 50 por cento", disse Eclair a jornalistas na tarde de hoje.

O comandante disse que o tráfico de drogas quase zerou. Ao ser questionado se isso teria ajudado a pôr fim à onda de violência, respondeu: "Com certeza, porque essa é a maneira de eles se articularem, além disso, eles perderam 250 homens (entre presos e mortos)", afirmou. "Qualquer organização que perde um número desse de homens, sente um baque, mas eles podem se rearticular."

Ainda hoje, a Secretaria de Administração Penitenciária informou que a maioria das 74 penitenciárias que entraram em rebelião no fim de semana teve as visitas de sábado e domingo suspensas. Os banhos de sol já estavam cancelados.

A onda de atentados no Estado começou no dia 12, com rebeliões simultâneas por todo o Estado e ataques a alvos policiais, que depois se estenderam ao transporte público e agências bancárias.

Ao todo morreram 152 pessoas, sendo 107 supostos criminosos em confrontos com policiais. Desses 107 corpos de suspeitos ainda há 21 no Instituto Médico Legal (IML); quatro deles já foram identificados, mas não foram reclamados por nenhum familiar ou conhecido. Outros seis corpos ainda não foram idenficados e estão sendo submetidos a novos exames. Os outros 11 foram enviados para o Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IRGD) para mais exames.

O responsável pela polícia técnica descartou qualquer anormalidade no IML devido às mortes registradas nos últimos dias. "Se não houvesse os sepultamentos que foram feitos ontem (quinta-feira), de outras ocorrências, os corpos poderiam ter entrado nesse estado (decomposição). Mas eles foram todos sepultados", disse o coordenador da polícia técnica e científica, Celso Perioli, ao ser perguntado sobre o risco sanitário. "Hoje já entrou na normalidade."

POLÍCIA NAS RUAS

Sobre a operação reforçada nas ruas de São Paulo, a polícia afirmou que não há prazo definido para seu término. "Continuamos atentos e em prontidão", disse Eclair. A Secretaria de Segurança informou ainda que a polícia desmantelou a quinta central telefônica clandestina desde quarta-feira, utilizadas pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que liderou as rebeliões e os ataques.

Na última noite, foi descoberta uma em Americanópolis, na zona sul da cidade, junto com uma lista de 60 nomes de supostos usuários dos serviços da central. As outras quatro ficavam duas em Santos e duas em Bauru.

O coronel Eclair considerou a atuação da polícia nos últimos dias bem-sucedida. Afirmou ainda que em média, a cada 12 horas, há de 15 a 20 mil policiais nos 645 municípios do Estado. "Realmente eu acho que foi uma operação de sucesso".

A análise da verba destinada à segurança deve considerar todos recursos do setor, pills como despesas de manutenção e com folha de pagamento, ed defende o secretário nacional de Segurança Pública, website like this Luiz Fernando Corrêa. Se for feita essa análise, aponta Corrêa, será visto aumento e não queda nas verbas do governo federal para segurança.

O secretário afirma que, em 2005, houve uma redução de 11% no orçamento destinado a investimentos em segurança. Mas o orçamento geral – custeio e investimento – teve um aumento de 10,5% em relação a 2004.

Em 2005, o total executado pelo Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) com projetos apresentados pelos estados foi de R$ 242 milhões, de acordo dados da secretaria. Somente nos três últimos anos, o Fundo financiou 418 projetos, num investimento de mais de R$ 800 milhões, sendo a maior parte em áreas de prevenção.

"No campo de custeio está toda essa parte de formação, educação, treinamento, capacitação", afirmou. "É isso que muda comportamento [dos agentes e gestores]". O secretário acrescentou que antes a política pública era voltada para a repressão. Por isso, as verbas de custeio eram destinadas principalmente para a compra de "carro, colete, algema e arma".

Corrêa lembrou ainda que, constitucionalmente, os estados são os principais responsáveis pelos investimentos em segurança pública. "À União não cabe substituir os investimentos dos estados e sim colaborar, complementar", disse. O secretário defendeu que as verbas federais devem ter um caráter pedagógico no sentido de induzir modelos e padrões de gestão.

O deputado José Janene (PP-PR) encaminhou carta ao Conselho de Ética da Câmara informando sua disposição de prestar depoimento no dia 31. O parlamentar, web acusado de ser um dos beneficários do chamado "valerioduto", more about esquema de pagamento em troca de apoio nas votações no Congresso, responde a processo de cassação no Conselho e está de licença médica desde setembro – sofre de cardiopatia grave e já tentou a aposentadoria por invalidez.

O presidente do Conselho de Ética, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), que já havia marcado a leitura do parecer do relator, deputado Jairo Carneiro (PFL-BA), para a próxima quarta-feira (24/05), aceitou a oferta de Janene e adiou a votação do processo para a primeira semana de junho.

"É a última chance para ele se explicar. Se não vier desta vez, marco imediatamente a votação do relatório. Esse processo vai ser encerrado na primeira semana de junho, com ou sem o depoimento dele", garantiu.

Ricardo Izar informou que Janene pediu para depor acompanhado de dois médicos e que a solicitação também foi aceita – o presidente do Conselho de Ética chamou dois médicos da Câmara. E disse que se a intenção do parlamentar é sensibilizar os conselheiros, Janene não terá espaço para isso: "Espero que ele não faça disso um show. Eu não vou permitir que isso aconteça".

Foi refutada hoje a versão de que Douglas da Silva Dantas, look 15 anos, here morto na semana passada em Planaltina, store foi vítima de uma brincadeira de roleta-russa.

Durante o depoimento de dois dos três menores envolvidos, Francisco José Andrade Pereira, delegado-adjunto da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), disse que nenhum dos três que já tinham sido ouvidos, mencionou a brincadeira. Na semana passada, eles foram à DCA e prestaram depoimento. Entretanto, o delegado decidiu ouvi-los novamente porque a versão de um deles, o autor do disparo, diverge das outras.

“Não podemos dizer ainda o que ocorreu, mas nunca se falou em roleta-russa”, afirma o delegado. Ele não descarta uma possível acareação entre as testemunhas na próxima semana.

A tia do rapaz, Mary Ralph Borges Dantas, 36 anos, também não confirma a versão da roleta-russa. Isso porque ela teria ligado para as famílias dos garotos envolvidos para obter mais informações sobre a morte de Douglas. Ela acredita que há outras motivações por trás do incidente.

O rapaz que manuseava a arma no momento do acidente deverá depor na próxima semana.






Você pode gostar