Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Coronavírus: penitenciárias do DF passam por desinfecção

Oito agentes da Vigilância Ambiental, com apoio de três caminhonetes, fizeram a desinfecção. A primeira unidade a receber o programa foi o CDP

Para combater a proliferação do novo coronavírus no Sistema Penitenciário do Distrito Federal, em parceria com a Secretaria de Saúde, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal deu início à desinfecção das unidades prisionais nesta segunda-feira (13).

A ação, coordenada pela Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe), foi realizada pela Vigilância Ambiental, por meio do programa Sanear-DF, criado pela Secretaria Executiva das Cidades (Secid) e pela Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival) para atender ao decreto do GDF estabelece medidas para combater o novo coronavírus.

No total, oito agentes da Vigilância Ambiental, com apoio de três caminhonetes, fizeram a desinfecção. A primeira unidade a receber o programa foi o Centro de Detenção Provisória (CDP). A próxima, com apoio do Exército Brasileiro, será o Centro de Internamento e Reeducação (CIR).

Foto: Divulgação / SSP

Ações pontuais

“Desde que o novo coronavírus foi identificado no Distrito Federal, iniciamos uma série de ações para evitar que chegasse às unidades prisionais”, informa o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres. “Com a detecção dos casos, passamos a atuar de forma pontual. Fazer a desinfecção das áreas internas e externas dos presídios é uma dessas medidas.”

O primeiro bloco do CDP a ser higienizado foi o que aloja os idosos. Todos os internos foram retirados das celas e retornaram após a limpeza. “Pedimos que o trabalho fosse iniciado pelo bloco que abriga os reeducandos maiores de 60 anos, público apontado como os mais vulneráveis ao vírus pelos órgãos oficiais de saúde”, destaca o subsecretário do Sistema Penitenciário, Adval Cardoso.

Para a limpeza, foi usado hipoclorito de sódio, componente da água sanitária. “Utilizamos o produto de forma pulverizada em máquinas costais, ou seja, acopladas nas costas dos nossos agentes”, conta o diretor da Vigilância Ambiental, Edgar Rodrigues. “Desta forma, podemos atingir uma área maior. O produto foi aplicado em todas as celas, área da administração e também na parte externa do presídio, com uso de nosso equipamento mais pesado, presos em camionetes”.

Sanear-DF

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O programa foi proposto pela Secretaria Executiva das Cidades, vinculada à Secretaria de Governo, e pela Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival) a partir do Decreto nº 40.550, de 23 de março de 2020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus.

Participam conjuntamente desse projeto as administrações regionais do DF, as secretarias de Comunicação, Transporte e Mobilidade, Segurança Pública, Políticas Públicas, Educação, DF Legal, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF) e a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb).

 

Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar