Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Chineses interessados em Brasília

Além das possibilidades em áreas tradicionais da capital, os estrangeiros conheceram o projeto Park das Nações, uma grande feira marcada para agosto de 2020 e que prevê a instalação de stands de vários países como vitrine para atrair investidores internacionais

Catarina lima
[email protected]

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Ruy Coutinho, apresentou a empresários chineses interessados em investir no Distrito Federal o programa de privatização do governo, que prevê a venda da Companhia Energética de Brasília (CEB), da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e da Companhia Metropolitana do Distrito Federal (Metrô).

Além das possibilidades em áreas tradicionais da capital, os estrangeiros conheceram o projeto Park das Nações, uma grande feira marcada para agosto de 2020 e que prevê a instalação de stands de vários países como vitrine para atrair investidores internacionais.

Das três empresas que fazem parte do programa de privatização do Governo do DF, a que está com o processo mais adiantado – contratação do BNDES para fazer o estudo do modelo a ser adotado – é a CEB Distribuidora, que faz parte da Companhia Energética de Brasília (CEB).
O governo ainda não iniciou os estudos para as privatizações da Caesb e do Metrô.

Paralelamente ao projeto do governo, tramita no Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) representação dos empregados da CEB sobre possíveis irregularidades na convocação para a assembleia de acionistas que decidiu pela privatização da CEB Distribuição.
Outro entrave à privatização das empresas será a negociação com os deputados distritais para a aprovação da matéria. O governo precisará do apoio de 16 dos 24 deputados distritais, um quorum alto envolvendo uma matéria polêmica.

“Temos grande interesse em receber investimentos estrangeiros. O Brasil – e o DF, em particular – tem excelentes oportunidades para investimentos de grande porte”, argumentou Coutinho.

No encontro com os chineses, a subsecretária de Apoio às Áreas de Desenvolvimento Econômico, Maria Auxiliadora Gonçalves França, lembrou que no DF há um Plano Distrital de Investimentos que pode receber investimentos externos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A missão estrangeira identificou áreas de transporte coletivo urbano e de meios de pagamento bancário como dois segmentos que podem receber investimentos de empresas privadas da China. Novos encontros serão marcados.






Você pode gostar