Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Carnaval será do bloco do sofá

Pesquisa mostra que 71% dos brasileiros vão ficar em casa durante o feriado da festa popular

Por Lucas Neiva 12/02/2021 5h16

Mesmo com o cancelamento das festas públicas e da proibição de blocos privados no, o ponto facultativo será mantido durante o período do carnaval no Distrito Federal. Sem ter onde ou como festejar em segurança, grande parte da população de Brasília planeja se juntar aos 71% dos brasileiros que vão passar a data festiva em casa de acordo com um levantamento nacional feito pelo instituto Paraná Pesquisas.

Uma dessas pessoas é a farmacêutica Thaíssa Costa, 26 anos, que utilizará o ponto facultativo para descansar e colocar as séries em dia. Thaíssa afirma não se sentir mal de ter que ficar em casa esse ano. “Fico muito feliz, há três ou quatro anos eu já não tinha mais o hábito de celebrar. Gosto mesmo do feriado em si, para me organizar”, afirma.

O advogado Christian Thomas Oncken, 30 anos, já mantinha o hábito de frequentar blocos de carnaval todos os anos, mas desta vez utilizará o ponto facultativo para colocar o trabalho em dia, utilizando o feriado para adiantar as videoconferências com seus clientes. “Acho que está sendo frustrante para todos os brasileiros, contudo, é apenas um ano dentre outros tantos em que poderemos comemorar com maior segurança e saúde”, reforça.

Assim como Christian, a estudante universitária Gabriela Gallo, de 21 anos, relata ter sido frequentadora constante dos blocos antes da pandemia, mas desta vez planeja apenas sair com um pequeno grupo de amigos para um bar ou restaurante para não passar o feriado sozinha. “Nada muito diferente de um final de semana normal em tempos pandêmicos”. Gabriela lamenta que o momento não seja propício para a celebração. “Eu gosto muito da festividade, de montar fantasias e da alegria do carnaval. Mas eu sinto mais falta de me reunir com meus amigos e me divertir em uma aglomeração. Mas eu já esperava que os blocos fossem suspensos, e mesmo que não fossem, eu não iria por medo de me contaminar”, afirma.

Otimismo nos restaurantes

“A expectativa para os hotéis está péssima, porque não tendo a movimentação típica do carnaval na cidade, os hotéis ficarão vazios. Agora, a gente espera que os restaurantes e bares tenham uma melhora nos clientes, porque já que não vai ter festa ou blocos, as pessoas vão comemorar nos bares e restaurantes”, é o que espera Jael Antônio Silva, presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes do Distrito Federal (Sindhobar-DF).

O presidente informa que todos os restaurantes do DF vinculados ao sindicato planejam abrir normalmente durante o feriado, e que os serviços de delivery também estarão disponíveis.

Saúde e segurança

Durante o período de carnaval, a Polícia Civil do Distrito Federal planeja manter 30 delegacias funcionando 24h por dia em regime de plantão, incluindo entre elas as duas delegacias de atendimento à mulher. Destas, metade vão funcionar como centrais de flagrante. Na 17ª Delegacia de Polícia, o regime de atendimento ao público será diferente, funcionando das 9h às 19h nos dias úteis. O Corpo de Bombeiros Militar vai atuar de forma ininterrupta, assim como a Polícia Militar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A saúde pública também entrará em regime especial, com fechamento de segunda à quarta dos ambulatórios, farmácias de alto custo e das unidades básicas de saúde. Já as Unidades de Pronto Atendimento e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência permanecerão ativos por 24h por dia. A Fundação Hemocentro funcionará em horários variados, com doadores podendo reservar um horário antecipadamente ligando para o número 160 opção 2

Os bancos vão manter os feriados, fechando as agências na segunda e terça-feira. Na quarta-feira, as agências vão funcionar em horário especial, abrindo a partir das 12h. Contas de água, luz e telefone com vencimento para os dias 15 ou 16 poderão ser pagas sem prejuízo no dia 17.






Você pode gostar