Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Campanha “Eu Posso Doar” arrecada cestas básicas para Bahia

De Brasília, a iniciativa do Instituto Muriã ainda precisa de 1,5 tonelada para enviar as doações até o dia 16 de janeiro

Luciana Costa
[email protected]

Nos últimos meses de 2021 e no início de 2022 vêm sendo marcados pelas inundações, deslizamentos e outros problemas em decorrência do alto volume de chuvas, que devastaram dezenas de cidades. As chuvas fortes sem precedentes que atingem, principalmente, os municípios da Bahia e de Minas Gerais já deixaram dezenas de milhares de pessoas desabrigadas e causaram 49 mortes, de acordo informe da Defesa Civil. Diante da tragédia, o poder público, celebridades, ONGs e sociedade civil têm se mobilizado para prestar socorro às famílias.

Conforme dados recentes da Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec), são 856.917 moradores do sul da Bahia que precisaram deixar suas casas, estão sem energia elétrica e comida, perderam parentes e amigos nos alagamentos. Ao todo, nos 191 municípios, são 27.210 desabrigados, 59.637 desalojados, dois desaparecidos e 523 feridos. Os números correspondem as ocorrências registradas em 191 municípios afetados.

O governo da Bahia decretou estado de emergência em 175 municípios – reconhecido pelo Governo Federal, que enviou R$ 19,8 milhões. Em preventiva contra doenças que podem surgir com as enchentes, o Ministério da Saúde destinou ao estado baiano mais de 40 mil doses de vacinas contra a hepatite A e B, 10 mil doses de antirrábica humana, e 137,5 mil doses contra a influenza. Os governos do Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Sergipe, São Paulo e Minas Gerais enviaram equipes, veículos e outros recursos para ajudar nos resgates na Bahia.

O norte de Minas Gerais recebeu um repasse de R$ 5,6 milhões da União, para os 122 municípios onde foi reconhecido o estado de emergência. O Ministério disponibilizou 80 mil doses de vacinas contra a hepatite A. No estado, foi registrado dez óbitos da tragédia em Capitólio no sábado (08/01), quando uma rocha se desprendeu no lago e atingiu lanchas de turistas.

Saiba como doar no DF

No Distrito Federal, a campanha solidária “Eu Posso Doar” do Instituto Muriã está arrecadando, até o fim de janeiro, alimentos não perecíveis a serem enviados para três municípios baianos: Coroa Vermelha, Olivença e Itambé. Mas, para destinar as doações pelo cargueiro, é preciso três toneladas, no mínimo, até o dia 16 de janeiro. Com esta quantidade, é possível obter em torno de 400 cestas básicas.

Até o momento, foram arrecadadas 1,5 tonelada de cestas básicas. A líder do projeto, Muriã Tanara, tem esperanças em conseguir a outra metade nos próximos três dias. Por meio das parcerias com influenciadores digitais, o projeto arrecadou R$ 4.057,00 para a compra das cestas básicas. “Temos a meta de comprar 200 cestas básicas, cada cesta custa R$ 69,00 na Bahia, sendo necessário mais de 13 mil reais. Quando um influencer posta e faz mutirão para as doações, nós arrecadamos entre cem a trezentos reais”, explica Muriã.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Você sabia que um pacote de macarrão pode alimentar uma família por até três dias? Não existe nada mais importante do que preservar a vida de uma pessoa. Em situações de calamidade como essa, ajudar às pessoas não é favor do governo, é um dever. Para todos nós, cidadãos, exercer a solidariedade é um papel fundamental, não importa a época, porque a necessidade não tira férias”, pede Muriã.

As doações podem ser feitas presencialmente nos pontos de arrecadação no Taguatinga Shopping (Balcão de Informações no 1ª Piso), JK Shopping (Balcão de Informações no Piso L1), Terraço Shopping (Portaria A), Brasília Shopping (Balcão de Informações no 1º Piso). Também estão sendo aceitas as doações via chave PIX: [email protected]

Para facilitar, o instituto está buscando os alimentos nas casas de quem não pode entregar nos shoppings ou não pode realizar transferência. Basta entrar em contato pelo celular: (61) 98652-6456.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar