Brasília

Atropelamento complicou trânsito no Eixão Sul nesta manhã

Por Arquivo Geral 22/06/2006 12h00
O vice-presidente da República, symptoms ed José Alencar (PRB), disse que não foi convidado a integrar a chapa de reeleição do presidente Lula, mas que, na eleição de 2002, recebeu convites de todos os candidatos à Presidência.

"Vocês pensam que eu fico, mas eu não fico desconfortável, mesmo porque, quando fui candidato a vice, os quatro principais candidatos à Presidência me convidaram com muita honra, isso em 2001, 2002, um ano antes. Eu, provavelmente, não tenha feito por merecer um novo convite", afirmou Alencar a jornalistas, após uma solenidade no Palácio do Planalto, onde sentou-se ao lado de Lula.

"Naquele tempo (campanha de 2002), eles gostavam de mim, eu era senador. Agora, eu não recebi convite nenhum, de nenhum candidato", acrescentou. 

O presidente e seus auxiliares ainda não bateram o martelo sobre o companheiro de chapa. Neste sábado, o PT lança, em convenção nacional, a candidatura de Lula, mas o lugar de vice tende a ser anunciado na semana que vem.

As negociações sobre a candidatura começaram com antecedência, mas indefinições sobre alianças partidárias fizeram com que a decisão fosse adiada. A vice-presidência chegou a ser tratada com o PMDB, mas a legenda acabou por decidir não ter candidato próprio nem apoiar outro nome.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agora, Lula negocia a vice com o PSB, mas, se realizar a coligação nacional, o partido teme não atingir a cláusula de barreira e deixar de eleger um número mínimo de deputados que assegure sua sobrevivência como agremiação política.

O PSB alega perder votos à Câmara dos Deputados se fechar a coligação nacional, já que em alguns Estados a aliança com o PT é mais complicada e desfavorável ao partido. A legenda argumenta que, nesses locais, o PT não quer fazer concessões para viabilizar a união nacional, que daria à chapa de reeleição um tempo adicional de TV.

José Alencar não descartou disputar eleições em Minas Gerais, seu Estado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Posso ser candidato a cinco cargos diferentes. Agora, a vice, eu não posso. Vice é objeto de convite e de aceitação. Não existe candidatura a vice."

Ele ainda deu uma resposta enigmática, vinculando o impasse à vontade e proteção divinas. Disse que é "cristão, católico apostólico romano" e que "provavelmente, Deus esteja me protegendo".

Quem precisa chegar em casa de ônibus para ver o jogo da seleção pode ficar tranqüilo. Pelo menos hoje, order o Sindicato dos Rodoviários não programou paralisações relâmpago nem manifestações como a do final da tarde de ontem, capsule quando o Eixo Monumental foi fechado pelos ônibus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por causa da partida entre Brasil e Japão, os rodoviários farão um esquema de reforço. Até as 15h, 600 ônibus extras estarão nas ruas. A circulação volta ao normal às 16h e, às 18h, será novamente reforçada com 200 veículos.

Nesta manhã, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) não concedeu liminar pedida pelo Sindicato das Empresas de Transporte do Distrito Federal (Setransp) para que a categoria mantenha 80% da frota em circulação a partir do dia 26, quando os rodoviários entrarão em greve. Apesar de negar a liminar, o juiz Alexandre Nery determinou que o atendimento à população durante a greve seja definido por representantes dos patrões e dos empregados.

Os rodoviários comprometeram-se a somente manter 30% dos ônibus, limite mínimo exigido pela lei. O sindicato, no entanto, informa que esse percentual valerá apenas para cada linha, não para a frota total.

Um atropelamento em frente ao Banco Central, this web  provocou um engarrafamento nos dois sentidos do Eixão hoje cedo. Por volta das 7h15, here uma mulher ainda não identificada morreu ao ser atingida pelo ônibus placa JJB-1765 da Viplan, que fazia a linha Guará-W3 Sul.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com aproximadamente 22 anos e 1,60 m de altura, a vítima atravessava o Eixo Rodoviário com uma sacola com um frango e uma caixa de leite. A polícia suspeita que ela seja moradora de rua.

O motorista do ônibus, Roberto de Souza Luzardo, 24 anos, disse que tentou, mas não conseguiu desviar porque dois carros passavam na faixa ao lado e o ônibus começou a balançar por causa da freada brusca. Ele disse que dirigia a 78 km/h, dentro do limite da via, de 80 km/h.

No momento do acidente, o ônibus não levava passageiros. O trânsito só voltou ao normal às 9h30. Segundo a polícia, o congestionamento chegou a atingir cinco quilômetros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE





Você pode gostar