fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Um em cada 4 alunos do 2º ano não sabe escrever uma palavra de 3 sílabas, mostra prova federal

A avaliação de Português e Matemática, feita de modo amostral com 5,6 milhões de estudantes, apontou que 27,5% estão nos níveis 1, 2 e 3 de desempenho (em uma escala de 1 a 8)

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Um em cada quatro alunos do 2º ano do ensino fundamental (8 anos) não sabe escrever uma palavra de três sílabas a partir de um ditado. Esse e outros dados fazem parte dos resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), divulgados nesta quarta-feira, 4, pelo Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A avaliação de Português e Matemática, feita de modo amostral com 5,6 milhões de estudantes, apontou que 27,5% estão nos níveis 1, 2 e 3 de desempenho (em uma escala de 1 a 8) ou abaixo até do nível mínimo. 17,8% dos alunos alcançaram o nível 4 – em que são capazes, por exemplo, de escrever palavras trissílabas ou localizam informações explícitas no final de um texto muito curto – e 55% estão nos níveis de 5 a 8 (de maior desempenho em leitura e escrita).

Só 5% chegaram ao nível 8, o mais avançado, em que o aluno é capaz de inferir informações em textos longos. Os resultados foram divulgados por níveis de proficiência, mas não foram indicados quais patamares são considerados adequados. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define que a alfabetização das crianças deverá ocorrer até o segundo ano do ensino fundamental.

Já em Matemática, a conclusão é de que metade está nos níveis de 1 a 4 (em uma escala de 1 a 8) ou abaixo até do nível mínimo. Alunos com esse desempenho não são capazes, por exemplo, de identificar, em um calendário de determinado mês, o dia da semana em que esse mês se inicia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os dados evidenciam também desigualdades em relação às zonas rurais e urbanas e às regiões do Brasil. Em Língua Portuguesa, 10 Estados tiveram resultados acima da média nacional, de 750 pontos. Esses Estados são: Ceará, São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Goiás. Os demais ficaram abaixo da média.

Há uma diferença de 52,76 pontos na avaliação entre o Estado com a maior média em Português (Ceará) e o Estado com a menor (Amapá). Centro-Oeste, Sudeste e Sul também predominam entre os melhores desempenhos de Matemática no 2º ano do ensino fundamental.

O Saeb vem sendo aplicado para o 5º e 9º ano do ensino fundamental. Os resultados das provas, juntamente com as taxas de aprovação, reprovação e abandono, apuradas no Censo Escolar, compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Essa é a primeira vez que a prova foi a aplicada para avaliar a alfabetização de estudantes do 2º ano do fundamental.

A aplicação do teste foi mediada – os aplicadores leram partes das questões para a turma. A ideia era que o desempenho dos estudantes em tarefas mais básicas de leitura pudesse ser medido mesmo que o estudante ainda não estivesse plenamente alfabetizado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em evento online de divulgação dos resultados, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que o Saeb “passa a incorporar o desafio da avaliação dos níveis de alfabetização” no segundo ano o fundamental. “A partir desses dados poderemos produzir indicadores sobre as condições de oferta de ensino e a contribuição para a melhoria da qualidade e redução das desigualdades.”

Estadão Conteúdo




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade