fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Taxa de desemprego fica em 11,0% no trimestre até dezembro, revela IBGE

Em igual período de 2018, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 11,6%. No trimestre até novembro deste ano, a taxa foi de 11,2%

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A taxa de desocupação no Brasil ficou em 11,0% no trimestre encerrado em dezembro passado, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta sexta-feira, 30, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado veio igual à mediana calculada pelo Projeções Broadcast a partir do intervalo de expectativas, que ia de 10,8% a 11,3%.

Em igual período de 2018, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 11,6%. No trimestre até novembro deste ano, a taxa foi de 11,2%.

Na média anual, a taxa de desemprego foi de 11,9% em 2019, taxa igual à mediana calculada a partir das projeções dos analistas do mercado financeiro. As estimativas iam de 11,9% a 12,0%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.340 no trimestre encerrado em dezembro. O resultado representa alta de 0,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 216,262 bilhões no trimestre até dezembro, alta de 2,5% ante igual período do ano anterior.

Massa de salários em circulação na economia cresce R$ 5,205 bilhões em um ano

A massa de salários em circulação na economia cresceu R$ 5,205 bilhões no período de um ano, para R$ 216,262 bilhões, uma alta de 2,5% no trimestre encerrado em dezembro de 2019 em relação ao mesmo período de 2018. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com o trimestre terminado em setembro, a massa de renda real subiu 1,9%, com R$ 4,049 bilhões a mais. O rendimento médio dos trabalhadores ocupados teve alta de 1,0% na comparação com o trimestre até setembro, R$ 23 a mais.

Em relação ao trimestre encerrado em dezembro do ano passado, a renda média teve alta de 0,4%, para R$ 2.340, R$ 8 a mais que o salário de um ano antes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A renda do trabalhador ocupado foi de R$ 2.330 na média de 2019.

 

Estadão Conteúdo


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade