Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Promotoria Militar entra com pedido de habeas corpus para militares envolvidos em caso de músico morto no Rio

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

O Ministério Público Militar (MPM) deu parecer favorável ao habeas corpus em favor dos nove militares presos por matarem duas pessoas durante ação na zona oeste do Rio de Janeiro. O parecer foi apresentado em 23 de abril, corre no Superior Tribunal Militar (STM) e foi divulgado pelo jornal O Globo.

Os militares foram presos após atirarem contra o carro de uma família em Guadalupe. Morreram o músico Evaldo Rosa dos Santos, que conduzia o carro, e o catador Luciano Macedo, que foi ajudar no resgate da família. Para o subprocurador-geral do MPM, Carlos Frederico de Oliveira Pereira, os militares não desrespeitaram as regras de engajamento, motivo pelo qual estavam presos.

Após a ocorrência, militares informaram que haviam presenciado um assalto, foram alvo de tiros e dispararam para responder à “injusta agressão”. Assim que foi divulgado que os ocupantes do carro eram uma família a caminho de um chá de bebê, O Comando Militar do Leste anunciou que os militares responsáveis pela operação foram presos em flagrante.

A Justiça Militar converteu a prisão em preventiva contra nove dos condenados alguns dias depois. Não pela morte de Evaldo e Luciano, mas por suposta quebras nas regras de engajamento. A Força tem 45 dias, prorrogáveis por igual período, para apresentar o relatório do caso ao MPM. Os promotores são os responsáveis por denunciar ou não os suspeitos.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade