fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Policiais entram em apartamento de militar preso com cocaína

Militares passaram mais de três horas no imóvel. Chegaram e saíram sem falar com ninguém

Willian Matos

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da redação
[email protected]

A Polícia Civil do DF (PCDF), acompanhados de militares da Força Aérea Brasileira (FAB) e de cães farejadores, foi ao apartamento funcional do sargento Manoel Silva Rodrigues, pego com 39 kg de cocaína em avião presidencial.

O imóvel, que fica no bloco K da 414 Sul, foi visitado pela Polícia entre 11h e 12h. Eles saíram de lá depois das 15h, passando, assim, mais de três horas no local. A Polícia não falou com ninguém do prédio na chegada, tampouco na saída.

O caso

Manoel Silva Rodrigues foi encontrado no aeroporto de Sevilha, na Espanha, com 39 kg de cocaína. A apreensão foi feita há uma semana, na última terça-feira (25). Rodrigues, que é comissário de bordo, fazia parte da comitiva de 21 militares que acompanha a viagem de Bolsonaro a Tóquio, no Japão, onde participará da reunião do G-20. O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) em que estava o militar é usado como reserva da aeronave presidencial e, portanto, a comitiva da qual o sargento fazia parte não estava no mesmo voo que transportou o presidente e decolou na noite de terça de Brasília.

O segundo-sargento da Aeronáutica realizou, desde 2015, pelo menos 29 viagens oficiais e, em uma delas, atuou no transporte do presidente Jair Bolsonaro, quando o chefe do Executivo voou a São Paulo para fazer exames médicos. A prisão do militar causou constrangimento ao Palácio do Planalto e levou o presidente a comentar o episódio nas suas redes sociais duas vezes em menos de 24 horas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade