fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Polícia Civil volta atrás e nega prisão de Paulo Cupertino

O delegado-geral de Polícia de São Paulo disse que a PM do Paraná vai anunciar que se confundiu ao anunciar a prisão do foragido

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Após divulgar que Paulo Cupertino, responsável pelo assassinato do ator Rafael Miguel e seus pais, teria sido preso nesta quarta-feira (28), a Polícia Civil de São Paulo voltou atrás e negou a informação. O delegado-geral de Polícia de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, disse que a Polícia Militar do Paraná vai anunciar que se confundiu ao anunciar a prisão do foragido.

Nessa terça-feira (27), a Polícia Civil descobriu que Cupertino fez uma identidade nova com certidão de nascimento falsa na cidade de Jataizinho, no norte do Paraná. Ele usava o nome de Manoel Machado da Silva como disfarce para se esconder da polícia.

Em 19 de junho de 2020, a Justiça converteu o mandado de prisão temporária dele em preventiva. Cupertino permanece, então, na lista de mais procurados pela Polícia Civil de São Paulo desde julho deste ano.

Paulo Cupertino não aceitava o relacionamento do ator com a filha, Isabela Tibcherani e assassinou o jovem e os pais dele, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50, em frente à menina e sua mãe.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade