fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

PF faz Operação ‘Lençóis Floridos’ e prende pai por suspeita de abuso sexual da filha de onze anos

A preventiva do investigado foi decretada pela Justiça Federal no município, que expediu ainda dois mandados de busca e apreensão

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta, 7, em um homem de 35 anos suspeito de abusar sexualmente de sua filha, atualmente com 11 anos, na cidade de Americana, no interior paulista. A preventiva do investigado foi decretada pela Justiça Federal no município, que expediu ainda dois mandados de busca e apreensão.

Segundo a PF, o caso foi denominado ‘red flowers sheet’ em razão de o suspeito ter filmado o abuso sexual da menina em uma cama com lençóis vermelhos floridos. “As apurações avançaram por meio de diferentes medidas, dentre elas, a identificação da imagem da menor abusada no vídeo a partir do confronto com suas fotos constantes em redes sociais, inclusive com o lençol florido ao fundo”, indicou a corporação.

As investigações tiveram início no Núcleo de Repressão aos Crimes de Ódio e Pornografia Infantil pela Internet (NURCOP), situado em Brasília, mirando supostos crimes de estupro de vulnerável, produção de vídeo contendo pornografia infantil e armazenamento e compartilhamento do referido material.

O grupo produziu um relatório com informações e fotos do banco de dados internacional sobre exploração sexual de crianças atualmente gerenciado pela sede da Interpol, o International Child Sexual Exploitation Database. O ICSE é alimentado pelos países membros da polícia internacional com imagens e vídeos de abuso sexual infantojuvenil distribuídos on-line e materiais apreendidos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações foram encaminhadas para Polícia Federal em Piracicaba em dezembro. A corporação identificou a vítima, localizou o suspeito e representou pelas medidas cautelares cumpridas nesta manhã.

Segundo a PF, durante as diligências foi encontrado material pornográfico no celular do suspeito, razão pela qual o investigado também foi preso em flagrante.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade