fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Pesquisa mostra impactos sociais de programas de estágio e aprendizagem

A pesquisa levantou dados sociais, econômicos e demográficos sobre os públicos atendidos pelos dois programas, de estágio e de aprendizagem

Willian Matos

Publicado

em

Sisu
PUBLICIDADE

Willian Matos
redacao@grupojbr.com


Uma pesquisa inédita realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) junto ao Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) mostra que os programas de estágio e aprendizagem das corporações trazem impactos positivos para a sociedade de modo geral.

Para chegar a tal conclusão, a pesquisa levantou dados sociais, econômicos e demográficos sobre os públicos atendidos pelos dois programas (estágio e aprendizagem).

O estudo afirma, entre outras coisas, que os programas promovem oportunidades para jovens de 14 e 24 anos, colaborando para o aumento da produtividade, da geração de emprego e renda na economia do país, além de atuar contra a evasão escolar e o trabalho infantil.

O crescimento do número de estágios no ensino superior também é evidenciado na pesquisa. Em 2010, eram 258,9 mil estudantes. Em 2017, o número subiu para 381,8 mil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Foto: Divulgação/Fipe/Ciee

Mais mulheres

Em 2017, mais de 60% dos estagiários de ensino superior era feminina. São 61,7% de mulheres estagiárias e 61,3% de mulheres estagiárias bolsistas.

Foto: Divulgação/Fipe/Ciee

Estes e outros dados são revelados no relatório final de benefícios econômicos e sociais do estágio e da aprendizagem no Brasil.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade