fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

País tem 62,6% dos ocupados contribuindo para Previdência, diz IBGE

Proporção de trabalhadores ocupados contribuindo para a Previdência Social ficou em 62,6% no trimestre encerrado em novembro,

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O elevado nível de informalidade no mercado de trabalho prejudica não apenas o poder de compra dos trabalhadores mas também a contribuição para a Previdência, avaliou Adriana Beringuy, analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A proporção de trabalhadores ocupados contribuindo para a Previdência Social ficou em 62,6% no trimestre encerrado em novembro, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

“A massa de renda cresce via ocupação, não cresce via rendimento A despeito de ter mais gente trabalhando, o rendimento médio do trabalho não está reagindo. As ocupações informais têm rendimentos mais baixos, esses trabalhadores acabam não recolhendo (contribuição) para a Previdência. Então (a informalidade) tem aí impactos na economia e em termos também previdenciários”, disse Adriana.

Embora o País tenha atingido no trimestre encerrado em novembro um recorde de pessoas trabalhando – 94,416 milhões de brasileiros – , o mercado de trabalhou registrou também um ápice de 38,833 milhões de trabalhadores atuando na informalidade.

O levantamento, considerado uma proxy da informalidade, inclui os empregados do setor privado sem carteira assinada, os trabalhadores domésticos sem carteira assinada, os trabalhadores por conta própria sem CNPJ, os empregadores sem CNPJ e o trabalhador familiar auxiliar.

Estadão Conteúdo


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade