fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Operação da PF mira exploração ilegal de diamantes em terras indígenas

São cumpridos mandados no DF e nos estados de Rondônia, São Paulo, Roraima, Paraná, Piauí, Mato Grosso e Minas Gerais

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

A Polícia Federal realiza, nesta quinta-feira (24), uma operação contra um grupo suspeito de extrair e vender ilegalmente diamantes da terra indígena Roosevelt, em Rondônia. São cumpridos 53 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e nos estados de Rondônia, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Roraima e São Paulo.

As investigações tiveram início em 2018, quando três homens foram presos com várias pedras de diamante. Eles saíram de São Paulo para Rondônia para extrai-las e, ao serem presos, admitiram que haviam retirado os diamantes da reserva Roosevelt.

De lá para cá, iniciou-se uma investigação. A PF descobriu que o grupo criminoso conta com a participação de garimpeiros, lideranças indígenas, financiadores do garimpo, avaliadores, comerciantes e intermediadores. Estes últimos estabelecem a conexão entre os fornecedores e o mercado consumidor nacional e internacional.

Dentre os crimes investigados estão organização criminosa, usurpação de bens da União e lavagem de dinheiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A operação foi batizada de Crassa pois remete estado bruto dos diamantes.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade