Siga o Jornal de Brasília

Brasil

No Dia dos Pais, saúde da visão do homem é preocupação de especialistas

Neste mês de agosto é celebrado o Dia dos Pais. Entre presentes e felicitações, um ponto chama a atenção dos especialistas: o modo como os homens cuidam da própria saúde. A frequência em consultórios para consultas de rotina, por exemplo, é bem inferior se comparado ao número de mulheres. De acordo com dados do Ministério da Saúde, do total de mortes na faixa etária de 20 a 59, 68% foram de homens. Ou seja, a cada três adultos que morrem no Brasil, dois são homens, aproximadamente.

Ramon Carlos, oftalmologista do Visão Institutos, em Brasília, conta que essa diminuição de do público masculino em consultórios ocorre por questão cultural do brasileiro. “As mulheres têm um hábito maior de prevenção. No caso deles, só há a visita a algum médico quando o desconforto é bem grande e/ou avançado”. Números do Visão também comprovam isto. Do início do ano até este mês, a frequência desse público diminuiu de 39% para 37%, se comparado ao mesmo período de 2015.

A mais comum no sexo masculino

Entre as doenças oftalmológicas, uma em especial acomete mais os homens: a serosa central que acomete homens com idade entre 20 e 40 anos. A patologia surge devido ao enfraquecimento de uma membrana localizada abaixo da retina, fazendo com que o líquido dos vasos sanguíneos escape formando bolhas. Essas protuberâncias elevam a camada superficial da retina e provoca o deslocamento do foco da região central, local em que está localizada a mácula.

“Não há jeito mais fácil tratar uma patologia dessas que não seja por meio de um acompanhamento primário, ou seja, logo no surgimento dela. Por isso, indicamos ao menos uma ida ao oftalmologista por ano”, conclui.

Recomendações

– Consultas regulares;

– Atentar para os sintomas de qualquer doença;

– Visitar o médico sempre que possível, estando doente ou não.

Você pode gostar
Publicidade